Tirar sexta-feira não deixará F1 mais interessante, diz FIA

Presidente da entidade, Jean Todt acredita que acabar com sessões livres às sextas-feiras não seja atitude correta

Questionados atualmente pela falta de ação, os treinos livres de sexta-feira não fariam diferença na emoção da Fórmula 1, acredita o presidente da FIA, Jean Todt.

Para o francês, o fim de semana de apenas dois dias não se justificaria já que não significaria necessariamente que o formato do final de semana fosse ser mais atrativo.

"É bem simples, não encontramos nada que fosse melhor do que o formato atual", disse Todt à Speed Week.

"Se descobríssemos algo que acreditamos ser um verdadeiro progresso, analisaríamos muito de perto", acrescentou.

A Liberty Media, nova dona da F1, tem sido cobrada para “apimentar” os finais de semana de corrida com uma abordagem mais emocionante ao estilo americano para a interação e crescimento da audiência.

Os treinos de sexta-feira têm sido criticados pelos pilotos, como sendo chatos de assistir. Fernando Alonso comentou no ano passado que a F1 "deveria pagar às pessoas que estão nas arquibancadas para assistir os carros passando.”

"Os fãs querem ver carros rápidos. Querem ver algo que você não consegue fechar a boca depois de ver o carro passar. Eu estive 30 minutos fora do carro hoje durante o treino no circuito e estava quase dormindo", disse ele no GP do Brasil.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias