Todt nega preocupação com possível retorno de Kubica

Presidente da FIA diz que polonês provará que é fisicamente capaz de voltar à F1 em todos os testes médicos necessários

O presidente da FIA, Jean Todt, não está preocupado que Robert Kubica apresente riscos em seu retorno à F1 caso a Williams opte por assinar com o polonês para 2018.

Kubica pilotará novamente pela Williams nos testes da Pirelli após o GP de Abu Dhabi, na próxima semana, já que a equipe inglesa avalia se ele está fisicamente capacitado a retornar à F1.

Enquanto que a Renault não deu continuidade aos planos de assinar com Kubica, já que não estava totalmente convencida de que o piloto estava pronto, acredita-se que a Williams esteja próxima de fechar com ele para ser parceiro de Lance Stroll.

Kubica ainda possui limitação ao movimento de seu braço direito, mas o presidente da FIA, Jean Todt, está certo de que, se o polonês conseguir passar pela avaliação médica da F1, então ele estará totalmente capacitado para render na categoria.

“Temos especialistas ali e tenho certeza de que todos os passos necessários serão dados se tivermos que encarar essa situação”, disse Todt, quando questionado se haveria alguma preocupação sobre a forma de Kubica para correr novamente.

“Pilotos vêm e vão – e, claro, Kubica é diferente, porque a razão pela qual ele teve que parar foi porque ele teve um acidente de rali muito ruim. Ele sobreviveu e voltou à ativa no rali. Agora ele está nos monopostos, então o tempo irá dizer.”

“Mas claramente temos todos os parâmetros para fazer as verificações técnicas, então a decisão cabe aos médicos.”

Kubica já passou pelos testes de saída de cockpit feito pela FIA e se qualifica para uma superlicença, já que possui experiência prévia e já completou certa quilometragem em um carro atual.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Robert Kubica
Equipes Williams
Tipo de artigo Últimas notícias