Toro Rosso: Calendário da F1 não deve ter menos de 20 GPs

compartilhar
comentários
Toro Rosso: Calendário da F1 não deve ter menos de 20 GPs
Scott Mitchell
Por: Scott Mitchell
Traduzido por: Daniel Betting
13 de out de 2018 15:22

Chefe da Toro Rosso, Franz Tost, diz que não gostaria que calendário da Fórmula 1 tivesse menos de 20 corridas

A F1, que nesta quinta-feira confirmou um calendário com 21 corridas para 2019, está considerando novos GPs em Miami e no Vietnã, apesar das preocupações com o tamanho do calendário.

No início da temporada, o chefe da Renault, Cyril Abiteboul, disse ao Motorsport.com que achava que a programação havia se expandido demais e precisava de um corte agressivo, possivelmente para apenas 15 ou 16 corridas.

Perguntado pelo Motorsport.com sobre essa sugestão, o chefe da Toro Rosso, Franz Tost disse: "Eu acho que não é o número de corridas ou o tamanho, é o show que oferecemos e o nível do entretenimento.”

"Se você tem 15 corridas chatas, as pessoas não vão mais assistir. Não, acho que devemos ter cerca de 20, 22 corridas e acho que esse é um bom número.”

Leia também:

"Nós também não devemos esquecer que somos um esporte global e, portanto, precisamos de um certo número de corridas para nos mantermos globais.”

"Eu absolutamente me recusaria a ir abaixo de 20 corridas. O ano tem 52 semanas, portanto temos muito tempo".

O chefe da Red Bull, Christian Horner, e o chefe da Sauber, Frederic Vasseur, disseram que 21 corridas é o máximo.

"Em um estágio também estamos perdendo a excepcional natureza do evento", disse Vasseur.

"Quanto mais corridas você está fazendo, todo mundo está acostumado e em um estágio nós temos que manter o lado excepcional das corridas.”

A F1 eliminou a impopular sequência de três corridas consecutivas para 2019, mas pode reintroduzi-la devido ao desafio de acertar tantas corridas entre março e dezembro.

Vasseur sugeriu que entre 18 e 20 corridas funcionariam melhor, enquanto Horner descreveu um calendário de 21 corridas como "ponto de saturação".

No entanto, Horner disse que a sugestão de Abiteboul de 15 ou 16 corridas seria muito pouco e, referindo-se às regras da F1 limitando o número de motores permitidos por temporada, brincou dizendo que "talvez Cyril estivesse olhando para as penalidades de grid".

"Há apenas um número de capítulos que você pode ter em um livro e eu acho que em algum momento você vai além do que é relevante", disse.

"Eu acho que ir tão poucas como 15 ou 16 acho que é muito baixo, mas eu acho que 21 é o máximo.”

"É difícil para os caras da garagem, para o pessoal que está viajando, é difícil para todos os envolvidos.”

"A coisa realmente encorajadora é que existem alguns grandes locais que querem sediar corridas e eventos da Fórmula 1 e eu acho que isso deve fornecer uma competição natural para os locais que já estão no calendário."

Próxima Fórmula 1 matéria
Massa: Motor atual da F1 é mais agressivo que antigo V8

Previous article

Massa: Motor atual da F1 é mais agressivo que antigo V8

Next article

Hamilton propõe formatos diferentes em alguns GPs da F1

Hamilton propõe formatos diferentes em alguns GPs da F1
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes Red Bull Racing Shop Now , Sauber , Toro Rosso Shop Now
Autor Scott Mitchell
Tipo de matéria Notícias