Toro Rosso fecha acordo de três anos com a Honda

Equipe satélite da Red Bull usará motores japoneses pelo menos até o fim do atual regulamento técnico, em 2020

A Toro Rosso entrou em acordo com a Honda para um fornecimento de motores por três anos, contados a partir da próxima temporada, apurou o Motorsport.com.

A Honda estava disposta a ter uma segunda equipe na F1, inclusive após o rompimento do acordo que possuía com a Sauber para o ano que vem.

Contudo, o desejo da McLaren em encerrar o relacionamento com a Honda deu início a outras conversas, com a equipe inglesa pedindo para que a Toro Rosso entrasse nas negociações a fim de liberar uma vaga como cliente da Renault.

Após longas conversas, um acordo foi atingido por todas as partes, apesar da confirmação oficial ser dada apenas com o decorrer das atividades do GP de Cingapura.

Fontes próximas à situação confirmaram ao Motorsport.com que a Toro Rosso assinou um acordo de três anos, o que duraria até o fim do atual regulamento de motores, em 2020.

A mudança para a Honda significa que a equipe usará seu terceiro fornecedor diferente em três anos, após ter Ferrari em 2016 e Renault em 2017.

Quando as conversas com a Toro Rosso iniciaram, Helmut Marko disse ao chefe da Honda, Masashi Yamamoto, que ele estava interessado em uma possível mudança para a Red Bull no futuro se a Honda melhorar sua performance o suficiente.

Com o acordo com a Toro Rosso agora concluído, tal ligação da Honda com a equipe principal segue como uma opção forte.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Equipes Toro Rosso
Tipo de artigo Últimas notícias