Toro Rosso mira bom desempenho em circuito que não exige tanto do motor

Para Vergne, pista de Barcelona pede carro bem equilibrado e com boa aerodinâmica

Depois de uma boa estreia na temporada, com os dois pilotos pontuando na Austrália e somando cinco pontos naquele GP, a Toro Rosso não conseguiu repetir o desempenho nas três etapas posteriores. É verdade que Daniil Kvyat pontuou mais duas vezes, mas sempre na 10ª posição, enquanto Jean-Eric Vergne não entrou mais na zona de pontuação.

Para o francês, o fato de conhecer bem o circuito da próxima corrida, em Barcelona e ter vencido lá no passado, é um bom motivo para acreditar numa volta por cima no domingo. “Esta corrida marca o início da temporada europeia, o que é muito importante. É também um circuito que todos os pilotos conhecem muito bem, pois anda-se muito lá nas categorias de base e, de um modo geral, as diferenças entre as equipes são um pouco menores do que em outras pistas”, disse Vergne ao site da F1.

O piloto diz ter a receita de um bom desempenho na Catalunha. “Eu gosto de lá e tenho boas lembranças de vencer corridas em Barcelona no passado. É o tipo de pista onde o desempenho global do carro faz a diferença. Não é um circuito que exige particularmente do freio e do motor, mas pede um bom equilíbrio do carro e boa aerodinâmica”, explicou.

[publicidade] Para Kvyat, achar um bom acerto é fundamental na pista espanhola. “Nesta pista, você precisa encontrar o equilíbrio certo entre as partes de alta velocidade e as áreas lentas. Esta é a chave para uma volta rápida. Eu não tenho nenhuma ideia de se a pista será boa para o STR9. Não saberemos até sexta-feira, mas, até agora neste ano, temos sido bons nas curvas de alta velocidade”, afirmou o russo.
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Espanha
Pilotos Daniil Kvyat
Tipo de artigo Últimas notícias