Toro Rosso: precisávamos dizer algo após críticas da Renault

Franz Tost disse que precisava se posicionar após sugestão da Renault, mas admite que coisas podem não ter sido feitas de forma adequada

O chefe da Toro Rosso, Franz Tost, afirmou que sentiu que precisava defender sua equipe depois de a Renault sugerir que a forma com que ela utilizava as unidades de potência francesas contribuíam para a sequência de falhas recentes.

No Brasil, Cyril Abiteboul disse ao Motorsport.com que “não havia coincidências no esporte”, o que fez com que a Toro Rosso emitisse um comunicado pouco depois negando que tinha culpa.

Ela indicou que a busca da Renault pelo sexto lugar no Mundial de Construtores, atualmente em posse da Toro Rosso, havia tido um papel importante nos acontecimentos recentes.

A declaração enfureceu a Renault, o que trouxe à tona um comunicado de esclarecimento de Helmut Marko, consultor da Red Bull.

“Eu tive a sensação de que eu tinha de dizer algo. Você sabe, se a equipe está sendo criticada, e sentimos que não é algo 100% correto, temos de dar uma declaração. E foi o que fizemos”, disse Tost ao Motorsport.com.

“Se foi feito de forma correta ou não, é uma outra questão. Apenas esclarecemos nosso ponto de vista.”

Questionado se o assunto já estava aencerrado, ele disse: “Acho que sim. Não ouvi mais nada, então acho que é isso.”

A Renault marcou um ponto no Brasil, com o 10º lugar de Nico Hulkenberg, então a Toro Rosso tem quatro pontos de vantagem para os franceses e seis para a Haas.

Tost disse que um queda do sexto para o oitavo lugar poderia resultar na perda de US$ 6,5 milhões à sua equipe, o que torna o GP de Abu Dhabi importante para os três times.

“É muito estressante. Quanto à Toro Rosso, tentaremos nos preparar da melhor forma possível, com o máximo de partes confiáveis que tivermos. Quanto ao nosso fornecedor, isso não está em nosso controle. É decisão deles.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Equipes Toro Rosso
Tipo de artigo Últimas notícias