Toto Wolff descarta a ideia de devolver a vitória à Hamilton após erro no GP de Mônaco

Chefe da Mercedes não vê a possibilidade de "jogar PlayStation" com os resultados da Fórmula 1 e presentear Lewis Hamilton com uma vitória nos próximos GPs

Toto Wolff descartou completamente traçar uma estratégia e devolver a vitória a Lewis Hamilton nos próximos GPs, após o erro da Mercedes no final da etapa de Mônaco: "Você gostaria que eu começasse a jogar PlayStation com a Fórmula 1?", perguntou Wolff. "Não, nós não vamos fazer isso".

Wolff disse também que tem total confiança no líder de estratégia da equipe, James Vowles, apesar do erro que custou caro ao time: "Eu o classifico como alguém altamente capacitado agora, da mesma forma que era antes da corrida".

O grupo de estratégia da Mercedes, que conta com mais de cem pessoas entre engenheiros, mecânicos, estrategistas, ainda estão analisando o que deu errado no domingo para se chegar a uma conclusão. Mesmo assim, Wolff disse mais uma vez que vai ficar com apenas uma equipe de estratégia para ambos os pilotos, ao invés de colocar um grupo por trás de cada um. Ele acredita que isso traria resultados incendiários para o campeonato.

"Eu não quero criar um campo de batalha entre dois grupos de estratégia lutando entre si. Isso apenas cria desarmonia na equipe ".

O que impressionou Wolff foi a maturidade de Lewis Hamilton ao lidar com a situação: "Conversei com Lewis após a prova e pedi desculpas, então ele disse OK, que estava tudo certo". "Então ele estava OK", acrescentou o chefe da Mercedes.

"Tenho certeza de que Lewis vai se recuperar. Compare o Lewis de domingo com o de um ano atrás" .

"Ele motiva e inspira tantas pessoas na equipe. Não vejo nenhum risco para as próximas corridas, ele amadureceu e cresceu".

"Ele pode até ter dado uns socos na parede, mas isso levou apenas algumas horas. Talvez a sensação amarga desse tipo de derrota dure apenas alguns dias, mas tenho certeza que em Montreal essa sensação não existirá mais".

O que para a Mercedes é confiança, para a Ferrari é arrogância. Mais cedo, nesta manhã, o time alemão foi acusado de ser arrogante pelo chefe da escuderia italiana, Maurizio Arrivabene: "Na minha opinião, eles estavam um pouco convencidos demais sobre sua força. Reconheço que eles são muito inteligentes e estão mais fortes do que nós, mas desta vez, nós fomos mais espertos", disse ele sobre a segunda colocação de Vettel, guiando um carro mais lento.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP do Canadá
Pista Circuit Gilles-Villeneuve
Pilotos Lewis Hamilton
Tipo de artigo Últimas notícias