Tradição não manterá GP em Silverstone, diz ex-presidente

Derek Warwick avisa que apesar de Grã-Bretanha ser “casa do esporte a motor” possibilidade de não haver Fórmula 1 após 2019 é real

Ex-presidente do British Racing Drivers Club (BRDC), administrador do circuito de Silverstone, Derek Warwick diz que o fato de a Grã-Bretanha ser o berço do esporte a motor não irá garantir a permanência da Fórmula 1 no país.

No último ano, o BRDC exerceu uma cláusula para terminar seu contrato com a F1 após 2019 devido a dificuldades financeiras.

"O GP é muito caro, estamos perdendo dinheiro e é por isso que utilizamos a cláusula de interrupção", explicou o ex-piloto britânico.

"A Grã-Bretanha é o lar do automobilismo. Isso significa que sempre haverá um GP de Fórmula 1 na Inglaterra? Absolutamente não.”

"É claro que queremos que o GP da Grã-Bretanha fique em Silverstone, mas queremos que ele seja acessível. Para que possamos ganhar dinheiro suficiente para reinvestir no circuito.”

"Não podemos fazer isso sob o presente acordo."

Boatos dão conta de que a Liberty Media quer fazer uma corrida de F1 nas ruas de Londres, em uma tentativa de levar o mundial a grandes cidades.

Londres foi anfitriã do evento ‘F1 Live’ em julho do ano passado, antes do GP da Inglaterra, e o prefeito da cidade, Sadiq Khan, confirmou que "gostaria de ouvir" os planos dos chefes do mundial.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias