Trulli revela que foi convidado para ser piloto da Ferrari por Todt

Italiano afirma que não aceitou a vaga devido ao longo contrato com a Toyota, onde permaneceu de 2004 a 2009

Trulli perdeu a vaga na Caterham

O mais recente desempregado da F-1, Jarno Trulli, afirmou que recebeu um convite da Ferrari para se tornar piloto da equipe, mas o italiano recusou a proposta porque tinha planos a longo prazo com a Toyota na época.

Recentemente preterido na Caterham, o italiano de 37 anos fez as revelações em entrevista à revista italiana Autosprint. “Ninguém sabe disso, mas nesse momento acho que posso agradecer publicamente Jean Todt por ter sido um dos grandes dirigentes que me consideraram durante minha carreira. Ele me oferece uma vaga na Ferrari.”

O italiano negou-se a falar a data exata. Porém, afirmou que “estava correndo pela Toyota e indo muito bem”. O piloto ficou com os japoneses entre o final da temporada 2004 e 2009. “Eu tinha assinado um contrato longo com os japoneses, e na minha carreira sempre honrei meus compromissos. Em 15 anos de F-1, nunca precisei de um advogado.”

O italiano se disse grato pela maneira como Todt agiu na época. “Agradeço Todt não apenas pela vaga que me ofereceu na Ferrari, uma chance que infelizmente não pude aceitar, mas também por, toda vez que pedi um conselho, ele ter me dado boas indicações com uma abordagem amiga. Apesar do que acabou acontecendo, naquele momento me senti como um piloto Ferrari.”

Fora da F-1 em 2012, Trulli admitiu que pode voltar a trabalhar com os japoneses, que retornarão à Le Mans neste ano. “A Toyota continua sendo um negócio inacabado. Como não consegui [vencer] com eles na F-1, seria bom vencer em outra categoria.”

A única vitória de Trulli na F-1 ocorreu no GP de Mônaco de 2004, com a Renault.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Jarno Trulli
Tipo de artigo Últimas notícias