Único 100% no grid, Chilton acha que merece ficar na F-1

Apenas o estreante completou todas as provas até aqui na temporada: "Não poderia ter feito muito mais"

Sem contrato para a temporada que vem por enquanto, Max Chilton acredita que mostrou o bastante em seu ano de estreia para permanecer na Fórmula 1. O britânico de 22 anos, da Marussia, ainda busca uma vaga enquanto o companheiro – e também estreante – Jules Bianchi foi confirmado na equipe em 2014.

Seu melhor resultado foi o 14º lugar em Mônaco, enquanto, em Cingapura, Chilton terminou pela primeira vez à frente do companheiro. No último GP, em Suzuka, se classificou também pela primeira vez com um tempo melhor que Bianchi.

“Sinto que não estou apenas mostrando para a equipe, mas para todos, que mereço um lugar para o ano que vem. Todo mundo é julgado, então você tem de se provar, o que é difícil para novatos hoje em dia porque há pouco teste, o que significa que você acaba usando parte da temporada para entrar no ritmo”, afirmou o piloto, único que completou todas as provas até aqui.

“Admito que, às vezes, não acertei, como em Silverstone e na Alemanha, mas como um todo tem sido muito bom, e desde a pausa de agosto especialmente não poderia ter feito muito mais. Estou muito feliz com minha performance, assim como a equipe, e está indo tudo muito bem. Provei que tenho ritmo e consistência.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Max Chilton
Tipo de artigo Últimas notícias