Veja o que disseram as equipes que ficaram fora dos pontos

compartilhar
comentários
Veja o que disseram as equipes que ficaram fora dos pontos
Por: Bruno Vicaria
12 de jun de 2011 20:23

Rosberg, Maldonado e pilotos de Force India, Lotus, Virgin e Hispania falam o que aconteceu com eles na prova deste domingo

Paul di Resta lidera pelotão em Montreal

Nico Rosberg, Mercedes, 11°: "Foi uma corrida exigente. No geral, tudo estava bem com o carro e estava nos pontos até errar no hairpin, na volta 66. Estava tentando passar Kobayashi, ele freou onde eu não esperava e o acertei, danificando minha asa. A mesma coisa aconteceu ao contrário quando Sutil me acertou. Poderia ser mais agressivo com as paradas, mas é sempre difícil julgar os riscos. Temos pontos positivos para tirar deste fim de semana."

Jerome D'Ambrosio, Virgin, 14°: "Foi uma corridai nacreditável. Ficamos em situação de corrida por quatro horas, nunca vivi algo do tipo e foi bem especial. Na relargada me vi lutando com Timo e foi algo maluco! No fim, perdi muito tempo com bandeiras azuis e não consegui lutar por posições por conta do acerto para chuva."

 

Timo Glock, Virgin, 15°: "Foi uma corrida incomum e difícil. Uma das mais longas que já disputei. Foi uma pena no fim, pois tinha um bom ritmo e estava perto de passar Trulli, mas tive de travar tudo com os pneus dianteiros e isso custou caro para mim no fim, pois o carro tremeu demais e os pneus ficaram destruídos." 
Jarno Trulli, Lotus, 17°: "Foi uma corrida agitada. Larguei bem, mas tive problemas com os freios. Quando achei que eles atingiriam a temperatura ideal, veio o safety car e não consegui me recuperar. O problema voltou no reinício da prova, mas foi sumindo com a secagem da pista. Infelizmente, após minha parada, algo se mexia no cockpit e tive de voltar aos boxes. Depois disso, levei o carro até o fim".
 
Paul di Resta, Force India, 18°: "Achei que as coisas estavam bem até perder o bico contra Heidfeld na chicane, quando ele cruzou na frente. Isso me deu um 'drive-through' que me deixou surpreso, pois só me prejudicou. Depois disso, tentei passar Barrichello no fim, forcei demais e acertei o muro, o que furou meu pneu. Por isso parei o carro."
 
Heikki Kovalainen, Lotus, abandono: "Infelizmente, minha corrida acabou com um problema no câmbio. Quando reiniciamos, perdi a direção imediatamente e tive de abandonar, o que é um fim decepcionante para o fim de semana. Não havia nada o que fazer."
 
Adrian Sutil, Force India, abandono: "Tive problemas com pneus de chuva, então mudei rápido para os intermediários, que renderam bem até a chuva. Na relargada, estava bem até chegar muito em Rosberg, quando o safety car saiu. Isso me fez acertá-lo e estragar minha asa frontal. Coloquei os pneus de seco muito cedo e toquei o muro em minha volta de retorno, quebrando a suspensão traseira esquerda."
 
Pastor Maldonado, Williams, abandono: "Foi uma corrida difícil. Meu carro saiu um pouco de traseira no começo e foi difícil de administrar. Quando a corrida recomeçou, o carro estava bem nos intermediários e melhor ainda com pneus secos. Mas Kobayashi cometeu um erro, Rosberg freou na minha frente e o acertei. Isso quebrou minha asa frontal e tive de parar. Depois disso, rodei na chuva."
 
>> >> >> >> >> >> >> >>
Próxima Fórmula 1 matéria
Quinto colocado, Petrov acredita que estava na luta pelo pódio

Previous article

Quinto colocado, Petrov acredita que estava na luta pelo pódio

Next article

Kobayashi lamenta queda de rendimento com a pista seca

Kobayashi lamenta queda de rendimento com a pista seca