Velocidade e um bom último setor são as chaves para Hockenheim, diz Webber

Altas temperaturas de pista podem fazer com que a corrida seja ainda mais movimenta para pilotos e equipes

O australiano Mark Webber, vencedor da última etapa do Mundial, e vice-líder do campeonato, explicou que, para se dar bem na pista de Hockenheimring, o carro tem que ter boa velocidade de reta, principalmente naquele que antecede ao grampo, e um bom último setor, arredondando as curvas para ganhar preciosos milésimos.

"Com a alternância entre Nürburgring, este ano, obviamente, Hockenheim voltou à cena. Tivemos pela última vez em 2010 e temos sempre uma boa atmosfera lá. Temos muito pilotos alemães no grid e a no suporte para os times. Temos uma longa reata antes do hairpin, então temos que ter uma boa velocidade lá e sempre combinar com um bom acerto para fazer as últimas curvas do traçado de forma veloz", disse Webber.

O piloto da Red Bull ainda ressaltou que a temperatura pode jogar a favor de algumas equipes, já que naquela região do autódromo nessa época do ano faz bastante calor:

"A temperatura poderá ser interessante; no fim de semana poderá estar bem quente", acredita Mark Webber.

Com 116 pontos, Webber lidera por 16 seu companheiro de equipe e atual bicampeão da categoria Sebastian Vettel. Em segundo na tabela, só perde terreno para Fernando Alonso, que soma 129 pontos no campeonato e é o atual líder.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Alemanha
Pilotos Mark Webber
Tipo de artigo Últimas notícias