Vergne, ao TotalRace: "Senna perdeu muito tempo ficando furioso"

Confusão com o francês, muito lento na pista para escapar do tráfego de Glock, colocou o brasileiro em 16º no grid

O francês Jean-Eric Vergne fez questão de diminuir a confusão com Bruno Senna, que tirou o piloto brasileiro da classificação logo na primeira parte do treino. Ao evitar pegar o tráfego de Timo Glock, da Marussia, em sua volta lançada, o piloto da Toro Rosso acabou freando muito na chicane e atrapalhando o brasileiro. O piloto foi punido com a perda de três posições no grid pela manobra e larga em 19º.

“Timo Glock estava na minha frente, que desacelerou muito e eu também tive de desacelerar, caso contrário ele me atrapalharia na minha volta lançada”, justificou o francês com exclusividade ao TotalRace.

“Vi que Bruno estava chegando e, obviamente, se o deixasse passar abrindo a chicane, sabia que não teria um bom final de volta de aquecimento e uma boa velocidade de reta, mas pelo menos não o atrapalharia.”

Vergne, que passou para a segunda fase da classificação e largaria em 16º, uma posição à frente de Senna, criticou a atitude do brasileiro.

“Mas ele perdeu muito tempo, me atrapalhando, ficando furioso. Talvez eu devesse ter continuado forçando e ele conseguiria fazer seu tempo. Não há muito o que dizer.”

O estado de espírito do francês não poderia ser mais diferente do seu companheiro, Daniel Ricciardo, 15º no grid.

“Desconsiderando a posição, a sessão foi muito divertida. Pilotar neste circuito com pouco combustível com um jogo novo de pneus macios é muito bom. Hoje, foi apenas uma briga entre eu e Jean-Eric porque os outros estavam muito longe. Porém, do lado positivo, definitivamente progredimos em relação a ontem e podemos dar outro passo adiante amanhã.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP do Japão
Pilotos Daniel Ricciardo
Tipo de artigo Últimas notícias