Vergne comemora primeiro ano de aprendizado na Fórmula 1

Francês explica que o piloto trabalha muito mais fora do carro em comparação às categorias da base do automobilismo

O francês Jean-Eric Vergne se mostrou satisfeito com sua temporada de estreia na Fórmula 1. Mesmo acreditando que poderia ter feito mais, o piloto vê o aprendizado como o ponto forte deste primeiro contato com a categoria.

“Tive quatro oito posições durante o ano e marquei 16 pontos. Para meu primeiro ano na F-1, e dado que não tínhamos o melhor carro do mundo, não me sinto mal por essa marca. Claro que poderíamos ter ido melhor e certamente espero melhorar ano que vem, mas considero uma primeira temporada de sucesso.”

O piloto da Toro Rosso explicou que a importância do trabalho do piloto fora do carro é ainda maior na Fórmula 1 do que nas outras categorias.

“Acho que este ano teve a ver com aprendizado e os pontos não são o mais importante. Primeiro, tem obviamente todo o processo de pilotar o carro, aprender a trabalhar com a equipe e como correr na F-1. Houve momentos em que foi muito difícil, especialmente quando os resultados não estavam vindo e parecia que estávamos andando para trás”, lembrou o francês.

“Mas daí veio a segunda parte da temporada. Pilotar o carro certamente é o mais importante, mas é apenas parte do processo. Se você não trabalhar como piloto, não aprende como lidar com os engenheiros, como é o processo de informação que você recebe e não consegue ajudar a todos na equipe chegar à melhor solução para as situações em que se encontra. Isso existe em todas as categorias, mas na F-1 é muito mais intenso.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias