Verstappen: falta de potência ajudou em manobras arrojadas

compartilhar
comentários
Verstappen: falta de potência ajudou em manobras arrojadas
Jonathan Noble
Por: Jonathan Noble
25 de dez de 2015 14:42

Max Verstappen credita arrojo nas manobras em ano de estreia na Fórmula 1 à falta de potência do motor Renault; para holandês, motor Ferrari, mesmo na versão 2015, será passo à frente

Max Verstappen, Scuderia Toro Rosso
Sergio Perez, Sahara Force India F1 VJM08 and Max Verstappen, Scuderia Toro Rosso STR10 battle for position
Max Verstappen, Scuderia Toro Rosso
Max Verstappen, Scuderia Toro Rosso
Max Verstappen, Scuderia Toro Rosso STR10
Max Verstappen, Scuderia Toro Rosso STR10
Max Verstappen, Scuderia Toro Rosso rookie of the year

Max Verstappen foi o piloto que colocou uma pitada de emoção na temporada 2015 da Fórmula 1, chamando a atenção de todos e recebendo elogios, ao realizar ultrapassagens de tirar o fôlego  - como as manobras sobre Felipe Nasr em Spa-Francorchamps e sobre Sergio Perez em Interlagos.

Analisando a temporada, o piloto da Toro Rosso reconheceu que o principal motivo para as ultrapassagens terem sido tão arrojadas foi a falta de potência do motor Renault, que o impedia de superar os rivais nas retas.

“Definitivamente, isso (a falta de potência) tornou minhas ultrapassagens mais interessantes. Se eu tivesse um bom motor, apenas passaria pelos adversários nas retas. No fim, teríamos resultados semelhantes, mas bem menos interessantes!", disse o holandês ao Motorsport.com.

"Por um lado, isso me obrigou a fazer manobras arrojadas, pois não tinha potência necessária para passar os adversários nas retas, como os outros tinham. Por outro lado, claro que você quer mais potência para poder andar mais à frente, isso é inegável", afirmou.

Spa: melhor manobra

Embora o holandês tenha executado uma série de ultrapassagens dignas de nota, ele tem uma favorita - e envolve um piloto brasileiro: no GP da Bélgica, Verstappen ultrapassou Nasr iniciando a manobra por fora na Blanchimont para finalizar por dentro, na freada da Bus Stop.

“Para mim, a melhor foi Spa, sem dúvida. Você está a mais de 300km/h e precisa decidir rapidamente o que fazer e encontrar um espaço para ultrapassar. Também acho que na China fiz manobras interessantes, além da Malásia e do Brasil - esta também foi uma da qual gostei bastante", disse.

Potência extra bem-vinda

Apesar de ter visto o lado positivo que a falta de potência do motor Renault proporcionou no ano de estreia, Verstappen está otimista com o acordo que a Toro Rosso conseguiu com a Ferrari para receber os motores versão 2015 no próximo ano. Mesmo com a defasagem, o piloto acredita que o time dará um passo à frente com as unidades de potência italianas.

“Com um motor mais potente na próxima temporada, certamente poderemos avançar. Além disso, o novo chassi parece bastante promissor, embora não saibamos o que nossos adversários estão fazendo. Mas não há dúvida de que ter mais potência será melhor para nós", completou.

Próxima Fórmula 1 matéria
Mercedes diz que não pagará para colocar Wehrlein na Manor

Previous article

Mercedes diz que não pagará para colocar Wehrlein na Manor

Next article

Renault: Red Bull não influenciou em contratação de Illien

Renault: Red Bull não influenciou em contratação de Illien
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Pilotos Max Verstappen Shop Now
Equipes Toro Rosso Shop Now
Autor Jonathan Noble
Tipo de matéria Últimas notícias