Verstappen: motor voltou a funcionar após abandono em Spa

Piloto holandês diz que deixou prova na Bélgica após intervenção de módulo de segurança da Renault: “Prefiro que o motor exploda do que desligue”

Max Verstappen afirmou que prefere ver seus motores explodindo do que simplesmente desligando após revelar que a sua unidade de potência da Renault funcionou na garagem instantes após seu abandono no GP da Bélgica.

Verstappen foi obrigado a deixar a prova em Spa quando um sensor desligou a unidade ao detectar o aumento de pressão interna em um de seus cilindros.

O holandês afirmou que sua frustração com a situação aumentou ao ver que seu carro ligou normalmente na garagem após a corrida.

Em conversa com o programa de TV holandês Peptalk, Verstappen afirmou que as novas medidas de segurança para evitar quebras são irritantes.

“Por termos explodido alguns motores no começo da temporada, eles construíram uma espécie de modo de segurança. Mas, a partir do momento em que o motor entra nesse modo de segurança, ele não funciona mais. Então, quando o carro voltou para a garagem, eles removeram este plugue e o motor funcionou”, explicou o piloto.

“Eles querem jogar seguro e não deixar o motor explodir, mas eu prefiro que isso aconteça em vez de ver o motor funcionando normalmente na próxima vez que ele é ligado.”

Futuro na Red Bull

Com seis abandonos na temporada, Verstappen já deixou claro que sente cada vez mais frustração com sua situação na Red Bull.

O piloto disse que avisou o conselheiro da Red Bull, Helmut Marko, de sua irritação com o atual momento.

“Falei com Helmut novamente e disse a ele que não estou feliz. Você sai de férias, recarrega suas baterias após uma terrível temporada e, quando chega em Spa, tudo dá errado”, explicou.

Ele acrescentou: “Você assina com a Red Bull e quer um conjunto vencedor. Não temos isso no momento. Já os deixei ciente de que não estou feliz, assim como fiz nos abandonos anteriores, mas só fica pior.”

“Sei que isso não vem da Red Bull, mas, no fim das contas, você depende do pacote inteiro.”

Perguntado se pensava em romper seu contrato (que vai até o fim de 2019), Verstappen disse: “Não, isso não é possível. O problema com a F1 é que as diferenças são grandes demais. Não podemos fazer muito no momento.”

“Se você vence em tudo quanto é lugar, tudo bem sair da Toro Rosso e ir à Red Bull. Tudo melhora, mas, no fim das contas, você está atrás e não há muito progresso no ano. Isso não é legal.”

Questionado sobre o que faria a seguir, ele disse: “Vamos ver ao fim do contrato.”

Declarações traduzidas por Tim Biesbrouck

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Bélgica
Pista Spa-Francorchamps
Pilotos Max Verstappen
Equipes Red Bull Racing
Tipo de artigo Últimas notícias