Verstappen não se preocupa com possível punição de grid

Holandês confia no trabalho da equipe, caso seja obrigado a perder 15 posições no grid

O fim de semana de Max Verstappen começou bem, com o anúncio de sua renovação de contrato com a Red Bull até 2020.

O holandês permanecerá no time nos próximos três anos, mas antes disso, ele terá a missão de entrar fazer um bom papel em Austin, no GP dos Estados Unidos. Nesta sexta-feira (20), o holandês foi o quarto mais rápido no primeiro treino e o segundo, no TL2.

Mas há um problema, não menos importante: o risco de ter que substituir sua unidade de potência, mas Verstappen não parece muito preocupado.

"Nós não sabemos ainda, estamos analisando os dados e a possibilidade de substituir o motor que está lá", admitiu. "Mas demos um bom passo e podemos definitivamente nos recuperar, então não estou preocupado. Veremos qual será a melhor estratégia , certamente estamos indo muito bem e estou confiante de que podemos ser competitivos aqui e em outras pistas também."

Sobre a renovação do acordo com a equipe, Max foi muito claro.

"Durante o ano, sempre falamos sobre essas coisas, a temporada 2017 foi desafiadora, mas no final acho que todos aprendemos o que aconteceu. Estou muito bem nesse time, tenho excelente relacionamento com todos e estou convencido de que poderão construir a melhor máquina no próximo ano."

"Sei que Helmut Marko gostaria que eu fosse o mais novo campeão do mundo de Fórmula 1 e espero conquistar isso com a Red Bull. Meu objetivo é ganhar e veremos como isso vai acabar."

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP dos Estados Unidos
Sub-evento Sexta-feira - Treino Livre 1
Pista Circuit of the Americas
Pilotos Max Verstappen
Equipes Red Bull Racing
Tipo de artigo Entrevista