Verstappen não vê grande diferença entre pneus em Interlagos

Holandês é outro que acredita que Mercedes será a equipe dominante no Brasil

Max Verstappen conseguiu ficar entre os cinco primeiros nas duas sessões desta sexta-feira (10) em Interlagos - quinto no TL1 e quarto no TL2 - no primeiro dia de trabalho na pista da capital paulista. 

Assim como seu companheiro de equipe, Daniel Ricciardo, e Sebastian Vettel, da Ferrari, o jovem piloto também admite que a Mercedes será a equipe a ser batida no Brasil também em 2017.

“Nas long runs estamos bem, não como a Mercedes, mas acho que podemos fazer mudanças para deixar o carro melhor”, admitiu otimista.

Outro fator que pode interferir no desempenho de cada um será os pneus. Para Verstappen, a diferença entre os dois compostos mais macios escolhidos para a corrida não tem grande diferença.

“Os pneus supermacios e macios não estão muito longe em termos de desempenho. O supermacio é está bem em pequenos stints, mas em longos parecem superaquecer. Só precisamos ver o que é melhor para a estratégia da corrida. Mas precisamos melhorar o carro em ritmo de classificação.”

Outro ponto a se observar em Interlagos será como cada piloto vai se portar com os campeonatos de construtores e pilotos já definidos. Sobre isso, Verstappen ainda não sabe dizer se eles estarão mais agressivos.

“É difícil dizer, mas acho que vamos descobrir só no domingo. No fim das contas, acho que como piloto você sempre tenta dar o seu melhor e não pensa muito em coisas como esta, principalmente quando você não está no campeonato. Neste ano, apenas dois caras basicamente disputaram o título e nós sempre estivemos dando o máximo.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP do Brasil
Pista Interlagos
Pilotos Max Verstappen
Tipo de artigo Últimas notícias