Verstappen: “Ultrapassar era mais divertido em 2016”

Holandês diz que maior apoio aerodinâmico dos carros de Fórmula 1 deixou difícil seguir concorrentes na pista

Ainda sem pódios neste ano, Max Verstappen espera ter sorte melhor no GP do Azerbaijão deste domingo. Famoso por suas ultrapassagens arriscadas, o piloto disse que sente falta do menor apoio aerodinâmico dos carros de 2016. Ele falou que com aquela configuração técnica era mais fácil de batalhar na pista.

"Era muito mais divertido em 2016”, disse em entrevista publicada em seu site pessoal.

“Você podia seguir melhor (os outros carros) e, de alguma forma, era mais gratificante. Desde 2017 é muito mais difícil e menos divertido competir entre si.”

“A distância de frenagem é mais curta e é muito difícil seguir um ao outro. O carro também pode fazer movimentos inesperados e ficar um pouco mais arisco."

Perguntado sobre o que mudaria no regulamento da F1 atual, o holandês disse que os motores devem ser o foco.

"Para a Fórmula 1, em geral, seria bom se tudo se aproximasse, então o que você tem que ver são os motores. A diferença entre eles ainda é muito grande."

Falando da temporada, Verstappen ignorou o fato de não ter feito ainda uma corrida sem problemas neste ano e é otimista para a sequência do mundial.

"Os resultados não estão tão bons, mas o carro está bem”, falou.

“Ainda estamos um pouco aquém nas classificações, mas nas corridas estamos bem. Até agora, devido a várias razões, não conseguimos os resultados que queríamos, mas agora estou ansioso para Baku.”

“Acho que podemos ter uma boa corrida lá, e ainda há 18 corridas por vir, por isso espero que andemos bem."

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Max Verstappen
Tipo de artigo Últimas notícias