Vettel busca entender queda de ritmo recente da Red Bull

"Em Barcelona, estava bem feliz nos treinos de sexta e sábado, mas na classificação não demos o passo que o resto do grid deu"

Sebastian Vettel em Mônaco

Atual líder do campeonato com 61 pontos, empatado com Fernando Alonso, Sebastian Vettel não demonstra a mesma animação do ano passado, quando liderou o campeonato sem ninguém por perto.

O motivo é simples: a falta de rendimento do carro da Red Bull comparado com McLaren, Mercedes, Lotus, Williams e Ferrari. E o alemão não sabe explicar o que aconteceu entre o GP do Bahrein, que dominou, saindo da pole, e a etapa seguinte, na Espanha, quando foi apenas o quinto colocado.
 
"O Bahrein foi a primeira vez em que tivemos um fim de semana limpo e sem problemas. Estava feliz com o equilíbrio e tivemos um bom resultado. Em Barcelona, esperávamos um resultado similar e uma performance parecida, mas parece que não fomos tão competitivos. Passamos duas semanas tentando entender, tivemos muitas ideias, e vamos ver o que podemos fazer aqui", afirma.
 
"Estava bem feliz nos treinos de sexta e sábado, mas na classificação não demos o passo que o resto do grid deu. Não em termos de posição, mas de ritmo. Nosso máximo era chegar em torno do quinto lugar", continua Vettel, que não espera uma grande dificuldade com os pneus nas ruas de Monte Carlo.
 
"Não tem segredo: em pistas de rua, você precisa ter um carro bom de tração e manter os pneus traseiros novos para quando acelerar. Vamos ver amanhã. Geralmente, aqui é mais fácil para os pneus que em Barcelona", analisa o atual bicampeão, que prevê uma árdua batalha para sustentar a liderança até o fim da temporada.
 
"As equipes da frente merecem estar lá. Não precisa necessariamente ser um time vencendo o tempo todo. Em uma temporada de 20 corridas, o vencedor terá de ter sorte. Será um caminho longo", completa.
 
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP de Monaco
Pilotos Sebastian Vettel
Tipo de artigo Últimas notícias