Vettel considera que domínio da Red Bull nunca foi tão grande quanto o da Mercedes

"É fácil olhar para trás e dizer que nós dominamos tudo, mas não lembro de começarmos com cinco vitórias seguidas"

Cinco vitórias em cinco corridas; quatro dobradinhas, cinco poles e quatro voltas mais rápidas. Se estivéssemos entre 2010 e 2013, estes números provavelmente pertenceriam à Red Bull. Mas em 2014 é a Mercedes que os conquistaram. Sebastian Vettel, campeão entre 2010 e 2013, alerta que o domínio atual da Mercedes é bem diferente do conseguido pela Red Bull nos últimos anos.

“É uma situação diferente. Acho que nós nunca estivemos nesse tipo de situação", disse direto de Mônaco, onde domingo disputa o sexto GP da temporada. “É fácil olhar para trás e dizer que nós dominamos tudo, e que era fácil. Mas, pelo que me lembro, era um pouco diferente. Não lembro de começarmos a temporada com cinco vitórias seguidas”, argumentou.

[publicidade] Antes das cinco conquistas da Mercedes, no entanto, a F1 viu Vettel vencer por nove seguidas, no final de 2013. O alemão ressalta, entretanto, que suas vitórias foram mais duras que as atuais de Hamilton e Rosberg.

"Obviamente, nós tivemos um final muito, muito diferente e forte no ano passado. Mas se você olhar para as corridas, os resultados e as diferenças, acho que é uma história diferente. Mas estivemos no topo nos últimos anos e sabemos como se sente quem está lá e com que tipo de coisas você tem que lidar. Agora eles estão em uma posição semelhante e é justo dizer que eles merecem. Se estão lá né porque eles fazem o melhor trabalho”, elogiou.

Para o GP de domingo, porém, a expectativa de Vettel é que a diferença pra a Mercedes diminua. “O passo que fizemos na Espanha, sem muito treino, foi muito bom em termos de velocidade, desgaste dos pneus e de resultado. Para confirmar esta melhora, precisamos ver aqui e no Canadá. Obviamente, a pista (de Mônaco) é diferente. Não é uma pista de corrida real. Mas, historicamente, tem sido sempre uma boa referência de onde você está como piloto e de onde o carro está. No geral, temos que respeitar a Mercedes, que tem um pacote muito, muito forte. Eles serão fortes aqui. Nico e Lewis são muito bons, então eles vencerão. Mas talvez possamos ficar um pouco mais perto”.
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias