Vettel defende Mercedes por ordem de equipe na Rússia

compartilhar
comentários
Vettel defende Mercedes por ordem de equipe na Rússia
Por: Scott Mitchell
30 de set de 2018 15:17

Sebastian Vettel defendeu a Mercedes pelas táticas adotadas no GP da Rússia, classificando a decisão do time em pedir para Valtteri Bottas ceder passagem para Lewis Hamilton como “algo sobre o qual nem é preciso pensar”.

Hamilton herdou a vitória em Sochi quando a Mercedes disse a Bottas, que estava a caminho de vencer sua primeira prova na temporada, para abrir passagem para o inglês.

 Com o resultado, Vettel agora está 50 pontos atrás de Hamilton, sendo que há cinco provas (ou 125 pontos em jogo) pela frente.

Vettel disse: “Muito bem para eles. Eles jogaram juntos, como uma equipe, muito bem.”

“Em sua defesa, todas as perguntas – sei que vocês [jornalistas], rapazes, adoram uma controvérsia, então acabam perguntando coisas maliciosas. Mas acho que, na posição que eles estão hoje, o que aconteceu é algo sobre o qual nem é preciso pensar.”

“Talvez nem todas as questões são justificadas.”

A Mercedes usou ordens de equipe antes, tendo pedido para Bottas diminuir o ritmo e segurar Vettel após seu pitstop para evitar que o alemão superasse Hamilton.

Isso não deu certo e Vettel ganhou a posição, mas Hamilton posteriormente recuperou a posição. Com a ordem de equipe, o inglês abriu o equivalente a duas vitórias na luta pelo título. Há 125 pontos em jogo, mas a distância é a maior entre os dois em todo o ano.

“Sou esperto o suficiente. Eu não era um gênio em matemática, mas era esperto o suficiente para prestar atenção e descobrir sozinho que não ficaria mais fácil se perdêssemos esses pontos”, disse Vettel.

“Temos de ficar felizes com o terceiro lugar e nos conformar com ele hoje. Ainda acredito em nossas chances, sim. Obviamente, isso [a chance] não vai ficar maior se terminarmos atrás, mas quem sabe?”

“Basta um abandono e, de repente, as coisas ficam diferentes. Idealmente seriam dois! Não que eu esteja desejando isso a Lewis, mas nunca sabemos o que pode acontecer.”

“Precisamos render ao nosso máximo, o que talvez não fizemos totalmente neste fim de semana, e garantir que, de onde estivermos hoje, nos focamos em vencer as últimas corridas.”

Próxima Fórmula 1 matéria
Sainz deixa GP da Rússia "com raiva”

Previous article

Sainz deixa GP da Rússia "com raiva”

Next article

Horner: Verstappen interrompeu ataque para preservar motor

Horner: Verstappen interrompeu ataque para preservar motor
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Scott Mitchell
Tipo de matéria Últimas notícias