Vettel: "Falta de camaradagem da F1 moderna é triste"

O quatro vezes campeão de Fórmula 1, Sebastian Vettel, diz que lamenta que os pilotos de hoje não desfrutem da mesma amizade que antecessores cultivavam

Enquanto os heróis dos GPs dos anos 1960 e 70 fossem muitas vezes conhecidos por serem amigos fora da pista, mesmo sendo rivais dentro dela, o crescente profissionalismo do esporte em décadas mais recentes significou que pilotos da F1 não compactuem hoje do mesmo comportamento.

É um estado de coisas que Vettel acredita que seja "triste". O piloto da Ferrari destacou que a paixão compartilhada por correr ficou ofuscada pelos interesses próprios, que fizeram amizades difíceis de se cultivar.

"São momentos diferentes. Há 30 ou 40 anos você tinha várias coisas acontecendo que, naturalmente, colocavam todos mais próximos", disse.

"Agora todos têm sua própria vida. Se você observar, todos têm uma agenda muito cheia, não há tempo de sair, todos colocam seus interesses antes do resto, é triste."

E o alemão acrescentou:"Compartilhamos de uma paixão em comum, mesmo com aqueles que você não gosta. É como na escola: alguns colegas você gosta e outros não, mas isso não significa que vocês não possam sair."

"As circunstâncias dos dias de hoje são bem diferentes, algumas delas são positivas, mas várias delas, não", complementou Vettel.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Sebastian Vettel
Tipo de artigo Últimas notícias