Vettel lamenta punição, mas lembra: “é só o início do ano”

Caindo de segundo para sétimo no grid após trocar câmbio, alemão se foca em corrida de recuperação na Rússia

O tetracampeão Sebastian Vettel viveu um sábado de emoções mistas em Sochi, na Rússia. Depois de ser o segundo no grid na pista após um problema de Lewis Hamilton, o piloto da Ferrari cairá para sétimo após ter trocado seu câmbio.

A caixa de transmissões foi danificada em um toque com Kimi Raikkonen e Daniil Kvyat no GP da China – última etapa disputada. Apesar de ter chegado em segundo com o alemão na ocasião, a Ferrari decidiu trocar o componente por segurança.

Falando após a sessão, Vettel diz que gostaria que a diferença fosse menor para Rosberg, mas se vê com bom ritmo de corrida apesar de um problema eletrônico tê-lo tirado metade de um treino livre nesta sexta-feira.

“Foi uma boa recuperação hoje após o problema mecânico de ontem. Obviamente queria que a diferença fosse menor, mas acho que no Q2 vimos que Nico estava muito bem na volta inteira”, falou.

“Foi um bom trabalho dele, mas para nós foi o máximo que poderíamos ter feito. O caso de Lewis ter tido problema nos ajuda para amanhã, porque é uma posição a mais. Estamos um pouco mais próximos, começando do lado limpo do grid.”

“Não estou frustrado. Na verdade, não é bom ter problemas, porque não faz sua vida muito fácil. Eles não acontecem de propósito, não são planejados, mas estamos dando tudo para chegar na Mercedes.”

“Em corrida neste ano nós já provamos que melhoramos. Ainda não tivemos uma corrida limpa, mas nunca se sabe – pode ser amanhã.”

“Aqui há muitas coisas que podem acontecer. Precisamos e esperar e ver. Ainda estamos em abril, amanhã é maio. Tem muito campeonato por vir.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Rússia
Pista Sochi Autodrom
Pilotos Sebastian Vettel
Tipo de artigo Últimas notícias