Vettel: “Provocação de Hamilton não fez vitória ser melhor”

Piloto alemão foge de polêmica e acredita que “modos mágicos” da Mercedes não concedam mais tanta vantagem

Vencedor do GP da Austrália, Sebastian Vettel que o modo de classificação da Mercedes não dá ao time alemão tanta vantagem quanto já teve no ano passado. A unidade da Mercedes sempre foi melhor para classificação que a dos rivais desde 2014, quando os motores híbridos foram incorporados na F1.

Vettel disse que na Austrália a Mercedes "não fez nada tão especial quanto já fez no passado".

"Acho que eles aumentaram o ritmo para o Q3, mas não em 0s7", disse Vettel, que virou o jogo no domingo graças a um pit stop durante um Safety Car Virtual.

"Provavelmente, se você olhar para a classificação com cuidado, é justo dizer que eles foram rápidos no Q1, mais rápido do que nós. Lewis foi rápido no Q2 e, em seguida, em sua segunda tentativa, não sei, algo aconteceu.

"Então, sua última tentativa no Q3 foi a única grande volta no final. Ele teve uma volta limpa, e eu não acho que o ganho que ele teve no tempo foi devido ao motor.”

"Provavelmente um décimo, um pouco mais, mas não sete décimos. Então, o crédito pela sua volta foi pelo que ele fez e não pela potência do motor."

A Ferrari foi mais potente nas retas na Austrália e contava estar ganhando cerca de 0s3 sobre a Mercedes nos treinos, embora também tenha optado por menos downforce.

Vettel admitiu que a Ferrari teve sorte de vencer a abertura da temporada de 2018 e que p time não é páreo para a Mercedes no momento, descrevendo seu novo carro como "um pouco consciente demais" e dizendo "vamos esperar que possamos pensar menos” nas próximas corridas.

Hamilton e Vettel tiveram uma breve troca de palavras intensa durante a coletiva de imprensa pós-qualificação em Melbourne, na qual Hamilton brincou que ele esperou até o final no Q3 para liberar sua performance completa para "tirar o sorriso" do rosto de Vettel.

Perguntado se a vitória lhe dava mais satisfação depois desse comentário, Vettel respondeu: "Não. Ele disse que estava brincando e eu acredito nele”.

"Eu não acho que precisamos ir a este nível. Tudo bem, desde que brinque um com o outro e, além de um ponto no ano passado, não tenhamos problemas um com o outro."

"Mesmo se somos pessoas muito diferentes, acho que compartilhamos uma paixão comum e isso nos torna bastante iguais novamente.”

"Nós amamos corridas e tentamos fazer o nosso melhor uma vez que estamos no carro. A esse respeito, não vejo por que não devemos nos relacionar."

Reportagem adicional por Andrew van Leeuwen

Confira os fatos mais marcantes do GP da Austrália

 

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Sebastian Vettel
Equipes Ferrari
Tipo de artigo Últimas notícias