Vettel se livra de "zica" e vence a primeira em casa

compartilhar
comentários
Vettel se livra de
Por: Julianne Cerasoli
7 de jul de 2013 10:47

Alemão foi muito pressionado por Kimi Raikkonen nas voltas finais, com Romain Grosjean em terceiro

Sebastian Vettel se livrou de três “maldições” e levou o GP da Alemanha. O piloto da Red Bull venceu pela primeira vez em casa, em julho e levou uma prova europeia pela primeira vez desde o GP da Itália de 2011. O líder do campeonato foi pressionado por Kimi Raikkonen no final, mas conseguiu se manter na frente e aumentou sua vantagem para 34 pontos em relação a Fernando Alonso, quarto colocado em Nurburgring. Romain Grosjean fez grande prova e foi terceiro, enquanto Felipe Massa abandonou.

Na largada, as duas Red Bull pularam na frente, relegando Hamilton ao terceiro lugar. As Lotus também tentaram pressionar o inglês, mas o piloto da McLaren conseguiu se manter em terceiro. Massa subiu para a sexta posição, com Ricciardo em sétimo e Alonso em oitavo. Logo atrás do espanhol, Perez deu um chega pra lá em Button e superou o companheiro, com Hulkenberg fechando o top 10.

Na quarta volta, Massa rodou sozinho no final da reta e abandonou. O brasileiro disse via rádio que, ao tentar colocar a primeira marcha para voltar à pista, o motor morreu.

O primeiro a para foi Paul Di Resta, na volta 5, seguido pelas Toro Rosso. Logo os ponteiros também fizeram suas paradas, com problemas para Webber, que teve um pit stop lento. Quando o australiano saiu, o pneu voou pelo pit, atingindo um cinegrafista. Chamado novamente aos boxes, o piloto da Red Bull perdeu muito tempo e caiu para último.

Enquanto isso, Vettel abria caminho na ponta, enquanto Hamilton e Rosberg perdiam muito tempo atrás de Rosberg que, largando com pneus médios da 11ª colocação, ainda não havia feito seu pit stop. Na ponta, Romain Grosjean conseguia se manter na ponta mesmo com os pneus macios, aguentando na pista até por mais tempo que Alonso, que largara com médios.

A demora de Rosberg em deixar Hamilton passar fez com que Grosjean voltasse à frente de Hamilton e Raikkonen quando fez sua parda, na volta 13. Após s primeira parada, Vettel liderava com 4s de vantagem para Grosjean, que vinha fazendo voltas mais rápidas. Button e Hulkenberg aguentavam com os pneus médios, com Hamilton em quinto, Raikkonen em sexto, Rosberg, que foi ultrapassado pelo companheiro e pelo finlandês, em grande manobra, em sétimo, e Alonso em oitavo. Também sem parar, Maldonado e Bottas completavam o top 10.

Na volta 17, Raikkonen passou Hamilton por fora, em outra grande manobra. O inglês passou a ser pressionado por Alonso, único que acompanhava o ritmo de Grosjean. Hamilton e Alonso travaram uma dura briga até que o inglês foi para os boxes, no final da volta 21.

Em uma cena bizarra, o carro de Jules Bianchi passou a andar sozinho depois que o francês deixou o cockpit, abandonando com uma quebra de motor. A situação trouxe o Safety Car para a pista na volta 23, provocando uma corrida aos pits entre os ponteiros.

A relargada foi dada na volta 29, com Vettel adotando um ritmo forte para se livrar da zona de DRS antes que a ativação fosse liberada. Porém, o ritmo das Lotus era mais forte e Grosjean e Raikkonen não deixaram o alemão escapar.

Na volta 40, Grosjean voltou aos pits na tentativa de conseguir o undercut em relação a Vettel, que respondeu na volta seguinte. Raikkonen, por sua vez, continuou na pista. A Red Bull perdeu certo tempo com Hamilton, mas ainda retornaria à ponta caso Raikkonen parasse. A opção da Lotus, contudo, era seguir na pista para ter pneus mais novos no final.

Com 10 voltas para o final, Raikkonen e Alonso colocaram pneus macios, sendo que os do finlandês eram usados e, do espanhol, eram novos. Mais atrás, Hamilton vinha abrindo caminho para cima de Di Resta e Maldonado, que retardou ao máximo sua segunda e última parada na corrida.

A Lotus fez a inversão de posições entre Grosjean e Raikkonen e o finlandês foi à caça de Vettel, enquanto o francês passou a ser pressionado por Alonso. No final, o piloto da Red Bull conseguiu se manter à frente por 1s0 de diferença.

Completando o top 10, Hamilton, Button, Perez, Webber, Di Resta e Rosberg. A Fórmula 1 volta em três semanas, com o GP da Hungria.

Classificação final do GP da Alemanha:

1) Sebastian Vettel (Red Bull), 60 voltas
2) Kimi Raikkonen (Lotus), a 1.0s
3) Romain Grosjean (Lotus), a 5.8s
4) Fernando Alonso (Ferrari), a 7.7s
5) Lewis Hamilton (Mercedes), a 26.9s
6) Jenson Button (McLaren), a 27.9s
7) Mark Webber (Red Bull), a 37.5s
8) Sergio Pérez (McLaren), a 38.3s
9) Nico Rosberg (Mercedes), a 46.8s
10) Nico Hulkenberg (Sauber), a 49.8s
11) Paul di Resta (Force India), a 53.7s
12) Daniel Ricciardo (Toro Rosso), a 56.9s
13) Adrian Sutil (Force India), a 57.7s
14) Esteban Gutierrez (Sauber), a 60.1s
15) Pastor Maldonado (Williams), a 61.9s
16) Valtteri Bottas (Williams), a 1 volta
17) Charles Pic (Caterham), a 1 volta
18) Giedo van der Garde (Caterham), a 1 volta
19) Max Chilton (Marussia), a 1 volta

Não completaram: Jean-Eric Vergne (Toro Rosso), Jules Bianchi (Marussia) e Felipe Massa (Ferrari)

Próxima Fórmula 1 matéria
Force India reclama de ritmo ruim em Nürburgring

Previous article

Force India reclama de ritmo ruim em Nürburgring

Next article

Kimi revela problema no rádio e diz que com mais voltas poderia vencer

Kimi revela problema no rádio e diz que com mais voltas poderia vencer
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Julianne Cerasoli
Tipo de matéria Últimas notícias