Vettel supera largada ruim e parada lenta e iguala Schumacher

Alemão conquistou a 13ª vitória da temporada, com Webber em segundo e Alonso em terceiro; Massa é punido e fecha em sétimo

Em um GP do Brasil com muitas ultrapassagens em Interlagos, Sebastian Vettel conquistou a nona vitória em sequência e empatou com seu grande ídolo, Michael Schumacher, com 13 conquistas em uma temporada. Porém, o alemão teve dois sustos: foi superado por Nico Rosberg na largada e teve um pit stop lento, mas usou seu ritmo superior para superar o companheiro Mark Webber, que conseguiu a dobradinha em sua última prova na Fórmula 1. Fernando Alonso conquistou seu primeiro pódio desde o GP de Cingapura, enquanto Felipe Massa vinha em grande prova até ser punido e fechar em sétimo.

Vettel largou mal e Rosberg tomou a liderança. Preso atrás do alemão, Alonso ficou encaixotado e foi superado por Hamilton, enquanto Massa pulou de nono para sexto. Vettel e Alonso pressionaram fortemente as duas Mercedes durante toda a primeira volta e as superaram – Vettel a Rosberg e Alonso a Hamilton – na abertura da primeira volta, na freada do S do Senna.

Na segunda volta, foi a vez de Webber passar Hamilton e subir para quarto. Hulkenberg, Grosjean, Ricciardo e Button, que largada em 14º, com pneus duros. Porém, ao final da terceira volta, o motor do francês estourou, promovendo Bottas ao top 10. Já o inglês da McLaren continuou escalando o pelotão, subindo até o oitavo lugar nas primeiras dez voltas.

No quarto giro, Alonso conseguiu passar Rosberg e assumir a terceira posição. Três voltas depois, foi a vez de Webber superar a outra Mercedes e passar a caçar a Ferrari. Mas quem conseguiu a ultrapassagem primeiro foi Hamilton, sobre seu companheiro, que caiu de 1º e 5º em 10 voltas. O australiano, por sua vez, só conseguiu a manobra na 13ª volta. Neste momento, a vantagem de Vettel na ponta era próxima a 10 segundos.

Ainda antes das primeiras paradas, Button superou Hulkenberg pelo sétimo lugar e Massa ultrapassou Rosberg, assumindo o quinto posto.

Na volta 19, Massa inaugurou o trabalho nos boxes dentro do top 6, seguido por Button – que, ao voltar à pista, fez grande manobra para ultrapassar Maldonado e Ricciardo de uma vez, sem perder tempo no tráfego. Na volta 21, foi a vez de Alonso e Hamilton pararem, e o inglês acabou superado por Massa. Webber fez a troca no 23º giro, voltando atrás de Alonso, que fizera a volta mais rápida da prova. Como de praxe, o último a fazer o pit stop entre os líderes foi Vettel, que mantinha os 10s de diferença para o companheiro. Rosberg também perdeu mais uma posição, para Button. Perez, que largou em 19º após punição por troca de câmbio, apareceu em oitavo após as paradas.

Webber demorou duas voltas para superar novamente Alonso, que vendeu caro a posição. Enquanto isso, Massa aguentava a pressão de Hamilton. Porém, o brasileiro levou um drive through por ter cruzado a linha branca na entrada dos boxes. O piloto, em sua última prova pela Ferrari, se mostrou bastante irritado via rápido. “Isso é inacreditável! Inaceitável”. O brasileiro retornou à pista na oitava colocação, mas não conseguia pressionar Perez.

A segunda rodada de pits entre os 10 primeiros começou na volta 43, com Button e Massa. Os líderes tentavam retardar ao máximo suas paradas, aguardando a chuva que ameaçava cair, mas quem já estava com pneu duro começou a descontar voltas que haviam levado. Quando Hamilton era ultrapassado por Bottas, os dois se tocaram: o finlandês abandonou e o inglês teve um pneu furado. Para piorar sua situação, o piloto da Mercedes ainda levou um drive through.

Nesse momento, a Red Bull chamou seus dois pilotos aos boxes, mas não tinha todos os pneus prontos e o alemão acabou perdendo 5s de sua vantagem. Com as punições de Massa e Hamilton, Button apareceu em quatro, atrás de Vettel, Webber e Alonso. Com dez voltas para o final, Rosberg, Perez, Massa Hulkenberg, Hamilton e Ricciardo completavam o top 10.

As gotas de chuva que caíram no final serviram para animar as voltas finais nas disputas do meio para o fim do pelotão, com direito a rodada de Maldonado após toque com Vergne, mas os pilotos da ponta foram mais cautelosos e mantiveram as posições. Assim, Vettel venceu com 10s4 para Webber, seguido por Alonso, Button, Rosberg, Perez, Massa, Hulkenberg, Hamilton e Ricciardo.

Confira o resultado do GP Brasil

1. Sebastian Vettel (ALE/Red Bull-Renault), 71 voltas
2. Mark Webber (AUS/Red Bull-Renault), a 10s4
3. Fernando Alonso (ESP/Ferrari), a 18s9
4. Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes), a 27s3
5. Nico Rosberg (ALE/Mercedes), a 39s0
6. Sergio Perez (MEX/McLaren-Mercedes), a 44s0
7. Felipe Massa (BRA/Ferrari), a 49s1
8. Nico Hulkenberg (ALE/Force India-Mercedes), a 64s2
9. Lewis Hamilton (ING/Mercedes), a 72s9
10. Daniel Ricciardo (AUS/Toro Rosso Ferrari), a 1 volta 
11. Paul di Resta (ING/Force India-Mercedes),  a 1 volta
12. Esteban Gutierrez (MEX/Sauber Ferrari), a 1 volta
13. Adrian Sutil (ALE/Force India-Mercedes), a 1 volta
14. Heikki Kovalainen (FIN/Lotus-Renault),  a 1 volta
15. Jean-Eric Vergne (FRA/Toro Rosso-Ferrari),  a 1 volta
16. Pastor Maldonado (VEN/Williams-Renault),  a 1 volta
17. Jules Bianchi (FRA/Marussia-Cosworth), a 2 voltas
18. Giedo van der Garde (BEL/Caterham-Renault), a 2 voltas
19. Max Chilton (ING/Marussia-Cosworth), a 2 voltas
 
Não completaram
Charles Pic (FRA/Marussia-Cosworth), a 13 voltas
Valtteri Bottas (FIN/Williams-Renault), a 26 voltas
Romain Grosjean (FRA/Lotus-Renault), a 69 voltas
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias