Vettel vence a oitava seguida e conquista recorde histórico

Alemão não sabe o que é perder uma corrida desde julho; Massa faz corrida apagada e termina apenas em 12º

O que parecia impossível em julho aconteceu: Sebastian Vettel venceu a oitava prova seguida, estabelecendo o novo recorde da história da Fórmula 1. O alemão liderou de ponta a ponta para conquistar o GP dos Estados Unidos e agora apenas não venceu uma prova no calendário, na Hungria. Romain Grosjean fez outra prova consistente para conquistar o segundo posto, deixando Mark Webber, após mais uma má largada, em terceiro. Os temores de Felipe Massa após a classificação se confirmaram e o brasileiro fez uma prova discreta, terminando em 12º, sendo um dos poucos pilotos que parou duas vezes.

Vettel largou bem e Webber sofreu por sair do lado sujo da pista e perdeu posições para Grosjean e Hamilton, da mesma forma que Alonso, que perdeu a sexta posição por Perez. Kovalainen, largando pela primeira vez desde o GP do Brasil, não teve um bom início de corrida e caiu de oitavo para 12º. Massa chegou a sair da pista brigando com Maldonado, mas se manteve em 13º.

Mais atrás, Sutil se tocou com Maldonado e bateu forte, trazendo o Safety Car para a pista por quatro voltas. Quando foi dada a relargada, Vettel liderava Grosjean, Hamilton, Webber, Hulkenberg, Perez, Alonso, Bottas, Di Resta e Ricciardo.

Perez chegou a pressionar Hulkenberg, mas logo começou a perder rendimento e ficou na mira de Alonso, assim como Hamilton tinha um ritmo pior que Webber. Em uma cena rara, Maldonado levou uma bandeira preta e laranja e teve de ir aos boxes para trocar sua asa dianteira, que estava danificada.

Depois de ficar 13 voltas preso atrás de Hamilton, Webber o passou com uma bela manobra por fora. Enquanto isso, sem conseguir superar Perez, Alonso diminuiu seu ritmo e passou a ficar na alça de mira de Bottas. Massa, por sua vez, passou a ser pressionado por Button.

Preso no tráfego de Rosberg, Kovalainen foi o primeiro a parar, na 17ª volta. Em uma boa briga, Rosberg passou Ricciardo para roubar a décima posição do australiano. Na briga pelo 15º lugar, Button parou uma volta antes para tentar o undercut, mas o trabalho da Ferrari foi oito décimos melhor do que o da McLaren e o brasileiro conseguiu se manter na frente.

Na outra briga da Ferrari, Alonso voltou a pressionar Perez, que parou na 22ª volta, mas voltou no tráfego de Gutierrez e Vergne. Assim, quando o espanhol parou, quatro voltas depois, voltou milimetricamente na frente do mexicano e atrás de Gutierrez. O bicampeão não perdeu tempo e fez grande manobra na primeira curva para passar a Sauber, que estava nos pneus duros desde a primeira volta. Duas voltas depois, foi a vez de Perez passar Gutierrez.

Em uma cena rara, Vettel parou antes de Grosjean e Webber, na volta 27. O australiano colocou seus pneus duros na volta seguinte e o francês o seguiu no giro subsequente. Os três retornaram nas mesmas posições, com Vettel 10s na frente de Grosjean, que viu sua vantagem para Webber cair de mais de cinco para 2s2 após as paradas. Mais atrás, Hamilton passou a ser pressionado por Hulkenberg, com Alonso em sexto, seguido por Perez, Gutierrez, Bottas e Rosberg, que superou Kovalainen e Di Resta em três voltas. Massa, por sua vez, manteve a 13ª posição após a parada.

O brasileiro foi obrigado a fazer uma segunda parada, destroçando seus pneus no tráfego. Este era um problema para todos, com Webber tendo de se afastar de Grosjean na luta pelo segundo lugar para não acabar com seu composto duro, mesma mensagem recebida por Hulkenberg, que estava se aproximando de Hamilton. A dupla acabou sendo alcançada por Alonso, que superou a Sauber com 11 voltas para o final. O espanhol chegou a se aproximar de Hamilton, mas não conseguiu superar o alemão. O mesmo aconteceu na briga entre Webber e Grosjean. Com Alonso sem pneus, Hulkenberg chegou a superá-lo no início da última volta, mas levou o troco e se manteve em sexto.

Assim, a penúltima prova da temporada 2013 da Fórmula 1 terminou com Vettel em primeiro, seguido por Grosjean, Webber, Hamilton, Alonso, Hulkenberg, Perez, Bottas, Rosberg e Button. Foram os primeiros pontos do finlandês da Williams. O resultado garantiu o vice-campeonato a Fernando Alonso e deixou a Mercedes em ótima posição para ficar com o segundo posto entre as equipes, abrindo mais quatro pontos em relação à Ferrari e chegando a 15 de vantagem.

Classificação final do GP dos EUA:

1) Sebastian Vettel (Red Bull), 56 voltas
2) Romain Grosjean (Lotus), a 6s2
3) Mark Webber (Red Bull), a 8s3
4) Lewis Hamilton (Mercedes), a 27s3
5) Fernando Alonso (Ferrari), a 29s5
6) Nico Hulkenberg (Sauber), a 30s4
7) Sergio Pérez (Mclaren), a 46s6
8) Valterri Bottas (Williams), a 54s5
9) Nico Rosberg (Mercedes), a 59s1
10) Jenson Button (McLaren), a 77s2
11) Daniel Ricciardo (Toro Rosso), a 81s
12) Felipe Massa (Ferrari), a 86s9
13) Esteban Gutierrez (Sauber), a 91s7
14) Heikki Kovalainen (Lotus), a 95s
15) Paul di Resta (Force India), a 96s8
16) Jean-Eric Vergne (Toro Rosso), a 84s5 - punido
17) Pastor Maldonado (Williams), a 1 volta
18) Jules Bianchi (Marussia), a 1 volta
19) G. van der Garde (Caterham), a 1 volta
20) Charles Pic (Caterham), a 1 volta
21) Max Chilton (Marussia), a 2 voltas

Não completou: Adrian Sutil (Force India)

 

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP dos EUA
Tipo de artigo Últimas notícias