Vettel: “Você não deve estar em guerra com seu companheiro de equipe”

Alemão desaprova duelo interno na Mercedes e vê RB10 em pista difícil para encontrar bom rendimento

Depois de abandonar em Mônaco, Sebastian Vettel chegou ao Canadá nesta quinta-feira querendo esquecer grande parte de seu ano, que foi marcado por vários problemas mecânicos que o impossibilitaram de pontuar em todas as provas até aqui. No entanto, o atual tetracampeão do mundo ainda enxerga trabalho complicado para a Red Bull em Montreal.

“Historicamente sempre tivemos problemas aqui. Nosso 'approach' no passado não era o mais rápido nas retas”, disse ao TotalRace.

“Neste ano ainda estamos um pouco abaixo no quesito potência. Vai ser difícil andar junto dos carros de motor Mercedes nas retas, mas há algumas curvas aqui. Já fomos competitivos aqui no passado. Estivemos em uma ótima posição em 2011 para vencer a prova, ganhamos no ano passado. Acho que temos razão para estar confiantes apesar de sabermos que será um fim de semana difícil.”

“Quanto ao motor, melhoramos muito desde os testes de inverno. Agora ele é um pouco mais 'guiável' em pista molhada, por exemplo. Era muito crucial e melhoramos muito, então de uma maneira global não há nada errado. Mas obviamente existem várias coisas na unidade que vêm juntas. Não só quando você acelera, mas quando freia, em como o carro se comporta. O brake-by-wire é um sistema novo. Não estamos ainda onde gostaríamos de estar, principalmente na entrada das curvas, quando ainda estamos freando, mas acho que vamos chegar lá.”

Sobre a guerra na equipe Mercedes, Sebastian afirmou que, apesar de seus problemas com Webber até o ano passado, desaprova a situação interna no time. “Você não deve estar em guerra com seu companheiro de equipe, porque machuca a atmosfera do time. Mas não tem que ser o melhor amigo.”
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias