Villeneuve detona Claire Williams: “veja onde a equipe está”

compartilhar
comentários
Villeneuve detona Claire Williams: “veja onde a equipe está”
Scott Mitchell
Por: Scott Mitchell
Co-autor: Oleg Karpov
13 de jul de 2018 11:47

Campeão mundial em 1997 pela Williams, canadense não poupa palavras para criticar fase atual de time inglês

Sergey Sirotkin, Williams FW41
Sergey Sirotkin, Williams FW41
Jacques Villeneuve, Sky Italia
Sergey Sirotkin, Williams FW41
Lance Stroll, Williams FW41
Lance Stroll, Williams FW41, in the pit lane prior to the start
Sergey Sirotkin, Williams FW41
Sergey Sirotkin, Williams Racing
David Redding, Team Manager, Williams
Lance Stroll, Williams FW41

O ex-campeão mundial de Fórmula 1, Jacques Villeneuve, não acredita que seu ex-time, a Williams, vai melhorar nesta temporada e teme que a equipe esteja "morta".

A Williams marcou quatro pontos em 2018, todos do oitavo lugar em Lance Stroll no Azerbaijão. O time é o último na temporada.

Perguntado se viu a Williams melhorar neste ano, o campeão mundial de 1997, Villeneuve, disse ao Motorsport.com: "Não. O time está morto”.

"Não há gestão. Houve uma escolha na época (em 2013), se você quer colocar a herdeira ou o herdeiro no comando.”

"E eles colocaram Claire em vez de Jonathan (que administra a divisão de patrimônio da Williams). Obviamente, basta olhar para onde a equipe está agora."

Claire Williams assumiu o papel de vice-diretora no início de 2013, e apesar de a Williams ter marcado apenas cinco pontos e terminado em oitavo no campeonato de construtores naquela temporada, ela também anunciou um contrato com a Mercedes para 2014.

Isso ajudou a Williams a conquistar nove pódios e uma pole position, saltando para o terceiro lugar no campeonato – seu melhor resultado desde que terminou em segundo em 2003.

O time terminou em terceiro em 2015 também e em quinto nas duas temporadas seguintes, mas Villeneuve vê o time estagnado.

"Você tem que admitir que está ferrado", disse Villeneuve, que deixou Williams um ano depois de conquistar seu título mundial. "Eu não sei como eles podem se recuperar. Eu simplesmente não vejo isso”.

"Se você tem dois pilotos sem experiência, isso não vai ajudar. Não em um time como este."

Apesar de Villeneuve pensar que Sirotkin tem "sorte de estar na F1, mesmo estando no pior time", ele tem simpatia pelo russo e acrescentou: "com Lance lá, e a família, a política, você não aprende nada".

A Williams contratou o ex-engenheiro da Ferrari Dirk de Beer no ano passado como seu chefe de aerodinâmica, pouco antes de o ex-chefe da Mercedes, Paddy Lowe, se juntar ao time no cargo de diretor técnico.

De Beer deixou a equipe no início de 2018, embora, junto com o designer-chefe, Ed Wood, a equipe ainda esteja realizando a "avaliação completa de suas estruturas e processos internos" em sua tentativa de se recuperar.

Claire Williams recusou-se a responder os comentários de Villeneuve quando abordada pelo Motorsport.com, mas disse no fim de semana passado que já havia identificado as fraquezas "dentro do time" e também no FW41.

"À medida que você passa por essa análise, você invariavelmente encontra outros incêndios que você tem que eliminar", disse Claire Williams em Silverstone no último final de semana.

"É provavelmente um exercício muito útil dessa perspectiva passar por esse processo e identificar todas as suas fraquezas.”

"Isso nos dará uma oportunidade de realmente darmos grandes passos adiante."

Next article
Brown: processo de tomada de decisão da McLaren é “travado”

Previous article

Brown: processo de tomada de decisão da McLaren é “travado”

Next article

Renault quer usar novo conceito de asa dianteira na Alemanha

Renault quer usar novo conceito de asa dianteira na Alemanha
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes Williams
Autor Scott Mitchell