Visitas secretas e sondagens antigas: a longa negociação entre Vettel e Ferrari

Primeiro contato da escuderia italiana com o piloto alemão foi feito em 2008. Desde então, tratativas tiveram vários capítulos

Perto de fazer sua estreia oficial pela Ferrari, em Melbourne, no dia 15 deste mês, Sebastian Vettel contou que seu primeiro contato com a escuderia italiana foi feito em 2008. Desde então, o alemão teve reuniões secretas em Maranello para arquitetar sua transferência.

[publicidade]A primeira sondagem partiu de Stefano Domenicali, ex-chefe da Ferrari. Na época em que Vettel fazia parte do time da Toro Rosso, o ex-dirigente ferrarista se aproximou do piloto para discutir a possibilidade de sua ida para Maranello.

Durante a temporada de 2010, quando Vettel já era vice-campeão da F-1, veio uma nova investida da Ferrari.

No intervalo entre as temporadas de 2012 e 2013, Luca di Montezemolo, ex-presidente da escuderia italiana, fez um convite a Vettel. Queria que o piloto conhecesse as instalações da equipe em Maranello e discutisse um contrato.

"Secretamente, fui a Maranello para atender Montezemolo e falar sobre este assunto", contou o tetracampeão.

O desejo de Montezemolo foi reforçado por conversas de Sabine Kehm, empresária de Michael Schumacher, com Vettel. Ela chegou a comentar com o piloto que o clima entre os funcionários na escuderia italiana era ótimo. Mais tarde, o próprio Vettel contou ao heptacampeão mundial sobre seus diálogos com os dirigentes ferraristas.

Satisfeito com as bases do contrato, o alemão diz que vestir o uniforme vermelho representa a realização de um sonho.

"Agora estou feliz. Faço parte deste sonho", afirmou Vettel.
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias