Volta de Dennis significa que agora é ele quem manda, diz ex-piloto

Para John Watson, mesmo que haja um chefe de equipe trabalhando nas corridas, decisões serão tomadas pelo CEO

O retorno de Ron Dennis como CEO do Grupo McLaren significa, efetivamente, que o ex-chefão da equipe voltou ao comando. É o que acredita o ex-piloto do time, John Watson. Para o inglês, mesmo que haja um chefe de equipe oficial trabalhando nas corridas, as decisões serão tomadas por Dennis.

“Agora ele está no comando. O efeito disso é que Martin Whitmarsh, que era o chefe da equipe, não será mais o comandante da equipe – Ron Dennis será essa pessoa”, defendeu à Sky Sports.

Leia mais:

“Acho que Ron tentará reintroduzir sua filosofia de como uma equipe de Fórmula 1 é construída e comandada, e parte disso pode envolver mudanças de pessoal. Certamente, imagino alterações em todos os níveis dentro da empresa.”

Para o ex-piloto, não apenas a falta de resultados no último ano, como também a perda de Lewis Hamilton no final de 2012 pesaram contra a influência de Whitmarsh no comando da McLaren e motivaram Dennis a voltar.

“Quando você falha em ter sucesso em 2012 e depois acontece o que aconteceu em 2013, quando eles não tiveram um pódio sequer, algo precisava ser feito.”

Watson, no entanto, não acredita na possibilidade de Ross Brawn assumir o posto de Whitmarsh caso o inglês seja realmente substituído. Fora da Mercedes desde o final do ano passado, o ex-Ferrari e Honda afirmou que tiraria férias antes de tomar qualquer decisão a respeito do futuro.

Com a McLaren usando os motores Honda a partir de 2015, o ex-piloto acredita que isso seria “atraente” para Brawn, mas acredita que o cenário é “improvável” devido ao passado do inglês como rival de Dennis quando era dirigente da Ferrari, no início dos anos 2000. 

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias