Webber comemora pole herdada, mas evita clima de 'já ganhou'

Australiano reconhece vantagem de largar em 1º no Principado, "mas são 78 voltas e os pilotos têm de estar concentrados", afirma

Webber foi o pole e venceu em 2010

Foram 80 milésimos que separaram Mark Webber e Michael Schumacher na classificação para o GP de Mônaco. Contudo, com a punição do alemão, o australiano levou a Red Bull a sua segunda pole position na temporada, a terceira consecutiva no Principado.

“Às vezes há punições que lhe ajudam, outras não. É um pouco estranho ir do segundo lugar para a pole, mas fizemos um bom trabalho hoje e merecemos [a primeira posição]. A equipe foi sensacional e o motor Renault também ajudou. No geral, a performance foi muito boa”, afirmou em entrevista acompanhada pelo TotalRace.

O australiano evitou o clima de ‘já ganhou’, mesmo reconhecendo a vantagem de sair da ponta. Afinal, as últimas três corridas da temporada foram vencidas pelo pole position. Além disso, sete das últimas oito corridas em Monte Carlo foram conquistadas pelo piloto que saiu da posição de honra.

“A corrida ainda é imprevisível. É uma grande posição para se largar. Em termos do jogo de xadrez da estratégia, é melhor ver como o jogo está se desenhando desde a liderança. Mas são 78 voltas e os pilotos têm de estar concentrados. Há momentos no GP em que os pneus estão novos e outras, não. Você precisa estar pronto para tudo isso.”

Webber não se mostrou muito surpreso pelo melhor tempo de Schumacher na sessão de classificação e deu a entender que faltou sorte ao alemão desde seu retorno à F-1, em 2010.

“Ele fez um bom trabalho, uma boa volta. Nada mal em relação aos seus últimos anos. Ele fez grandes voltas no passado, mas, desde sua volta, elas não vieram na hora H. Desta vez, ele mostrou para todos nós o que pode fazer. Foi por uma pequena margem, mas foi uma boa batalha.”  

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP de Monaco
Pilotos Mark Webber
Tipo de artigo Últimas notícias