Webber crê que F-1 precisa trabalhar duro para ter sucesso nos EUA

Para australiano, o GP em Austin abre uma possibilidade rara da categoria conquistar o mercado norte-americano

Webber elogiou o Circuito das Américas

Mark Webber se diz animado com a expectativa de voltar a correr nos Estados Unidos. O piloto da Red Bull elogiou o circuito que está sendo construído em Austin, no estado do Texas, para receber a F-1 em novembro de 2012.

“Acho que Austin vai acrescentar. A pista parece ser sensacional, pois eles fizeram um bom trabalho com o traçado – há muitas ondulações e curvas rápidas, o que é sempre desafiador para nós”, afirmou à Associated Press.

Mas Webber lembra que a categoria terá de se esforçar para conquistar um mercado em que sempre teve pouca penetração.

“Não é um mercado que foi completamente conquistado [no passado] mas acho que eles ficarão entusiasmados e querem que estejamos lá. A F-1 precisa trabalhar um pouco em se tornar mais simples e em educar uma nova audiência. Obviamente Indianápolis não funcionou depois do que aconteceu em 2005... foi desafiador.”

Webber se refere ao fiasco ocorrido quando a fabricante de pneus Michelin solicitou que houvesse uma mudança na pista por questões de segurança, mas sua rival Bridgestone se opôs, fazendo com que apenas seis carros largassem.

“Estamos começando um bom período na América do Norte, com duas corridas. Acho que é a melhor chance que a F-1 já teve de fazer um bom trabalho por lá.”

Em 2012, além da estreia do GP de Austin, a corrida do Canadá também está confirmada. O GP dos Estados Unidos volta após cinco anos, enquanto a prova canadense chegou a ficar de fora do calendário em 2009.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Mark Webber
Tipo de artigo Últimas notícias