Wehrlein tem oferta para ser reserva da Mercedes, diz Wolff

Alemão, que ocupou o mesmo posto até 2015, é considerado para voltar ao time a fim de deixar “portas abertas” em 2019

O chefe da Mercedes, Toto Wolff, deixou claro que Pascal Wehrlein tem um espaço em sua equipe como piloto reserva para, quem saber, manter suas portas abertas para um retorno à F1 em 2019.

O alemão competiu por dois anos na categoria, em 2016 e 2017, período em que se tornou o único piloto a marcar pontos nas equipes em que esteve. 

Para 2018, porém, não se deu bem nas negociações, já que sua vaga na Sauber foi ocupada por Charles Leclerc e ele não teve o resultado que esperada na luta pela Williams.

Assim, Wolff abriu a possibilidade para que Wehrlein, piloto protegido da Mercedes, retorne à equipe campeã mundial no posto de reserva, o mesmo que ocupou entre 2014 e 2015.

“Temos apoiado Pascal desde 2013 e ele fez por merecer sua chance na F1 após seu título no DTM”, disse Wolff, em entrevista ao jornal alemão Sport Bild.

“Depois disso, ele teve duas temporadas que não foram tão fáceis na F1, com Manor e Sauber. Mas o manteremos em nossa família em 2018 e oferecemos uma vaga de piloto de testes na Mercedes para manter suas portas abertas na F1 em 2019”, detalhou o dirigente.

Anteriormente, o próprio Wolff havia indicado que Wehrlein poderia retornar ao DTM em 2018 a fim de se manter ativo. 

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Pascal Wehrlein
Tipo de artigo Últimas notícias