Whitmarsh: "Se tivesse um terceiro carro tentaria contratar Vettel"

Respondendo aos leitores do TotalRace, chefe da McLaren fala sobre erros, o que mudou no time sob seu comando e renovação de Hamilton

Entrar na "Estrela da Morte", apelido do motorhome da McLaren em alusão à base militar espacial do filme "Guerra nas Estrelas", era uma tarefa ingrata na época de Ron Dennis. No ar sempre havia a sensação de que alguém o convidaria gentilmente a se retirar. Alguns anos com Martin Whitmarsh como chefe da equipe inglesa (é o quarto na história da escuderia) mudaram completamente o ambiente do time prateado. No lugar de caras feias, muitos sorrisos e cordiais "welcomes" dos funcionários.

Na quinta-feira do Grande Prêmio de Mônaco, data combinada para que fosse realizada a entrevista dos leitores do TotalRace, um Whitmarsh tranquilo nos aguardava no segundo andar do motorhome. Com um simpático "hello", mostrava a calma que poucos apresentam no paddock, mesmo que por dentro quebrasse a cabeça para solucionar as recentes falhas da equipe em pit stops, estratégias e queda de rendimento do carro.

Com essa mesma calma, o inglês respondeu às perguntas dos leitores selecionados.

PERGUNTA (Ademir Takada): As falhas no box que ocorreram nos últimos GPs foram ocasionadas apenas por erros dos mecânicos ou as peças do equipamento apresentaram problemas? O que está sendo feito para minimizar isso?

MARTIN WHITMARSH:
Essas coisas nunca são simples. São sistemas complexos, mas em última análise, mesmo os erros que aparentam ser mecânicos, pode ser às vezes culpa de alguém na garagem, no pitlane, um desenhista, um inspetor. Todos estão sob enorme pressão para não cometer erros e a maioria deles acaba sendo humano.

Não merecemos [os pontos] se cometemos erros. Acho que temos um bom carro, bons pilotos, uma boa equipe. Creio que houve alguns pequenos erros, humanos, que custaram muito. Isso é frustrante para todos nós, mas acho que temos de evitar a frustração e olhar para frente. Acreditamos que podemos vencer o campeonato, então acho que esse deveria ser o foco, e não a frustração pelos pontos que desperdiçamos.

PERGUNTA (PC Lima) Qual a diferença da sua forma de dirigir a equipe em relação a Ron Dennis? A noção geral é de que a McLaren é hoje uma equipe menos arrogante e que isso tem a ver com sua liderança. Você concordaria com isso?

MARTIN WHITMARSH
: (risos) Acho que não sou eu quem tem de dizer. Estou envolvido com a equipe há muito tempo e acho que fomos muito arrogantes e frios [no passado]. Tento ser sincero e direto. Adoro vencer, não gosto de perder e peço à equipe que busque as vitórias, mas, ao mesmo tempo, que seja aberta e amigável. Acho que a equipe sempre foi muito apaixonada e talvez tenhamos passado dos limites às vezes. Mas é assim com todos, eu inclusive. Acho que nós, como equipe, alcançamos essa abertura maior.

Acredito que as pessoas querem se associar a uma equipe que é apaixonada, aberta, amigável, e não aquela que é fria. Mas não sou apenas eu [que mudou], acho que é a equipe inteira.

PERGUNTA (José Henrique Viana e Glailson Nogueira) Caso Lewis Hamilton saia da equipe, você já pensou em um substituto? Bruno Senna poderia ser um candidato?

MARTIN WHITMARSH: Acho que, no momento, tanto Lewis quanto nós estamos focados nesta temporada, que todos queremos muito vencer. Acho que temos uma relação fantástica com Lewis e esperamos e acreditamos que iremos trabalhar com ele por muitos anos.

PERGUNTA (João Paulo) Button e Hamilton são pilotos complementares. Se um terceiro carro fosse liberado, qual tipo de piloto vocês escolheriam?

MARTIN WHITMARSH:
Acredito que, hoje, os melhores pilotos, tirando Lewis e Jenson, são Sebastian Vettel e Fernando Alonso. Teríamos de dizer que, baseado na idade e no temperamento que seria mais adequado para nossa equipe, se tivesse um terceiro carro tentaria contratar Vettel, quem considero extraordinário. Mas tenho um grande respeito por Fernando, quem eu considero um grande piloto. Também há outros, como Nico Rosberg, Kimi Raikkonen, com quem eu, pessoalmente, me dou muito bem e é outro ótimo piloto. Estamos em uma temporada extraordinária, com campeões do mundo inspiradores no grid. No entanto, não acredito que precisaria de três pilotos na equipe.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias