Williams admite grande perda de velocidade nas retas

Equipe tinha até o ano passado uma das melhores velocidades em reta da F1

O esforço da Williams em dar o seu carro de Fórmula 1 mais downforce eliminou sua vantagem de velocidade em reta, mas sem ganhar velocidade suficiente em curvas, dizem seus pilotos.

A equipe britânica adotou uma filosofia de design mais agressiva para 2018, mas tem zero ponto ao final das três primeiras corridas da temporada.

A Williams teve a menor velocidade máxima de qualquer equipe na classificação para a China, corroborando com a tendência.

"Este ano a ideologia mudou um pouco", disse o novato Sergey Sirotkin ao Motorsport.com. "Naturalmente, ninguém estava planejando mudar completamente esse equilíbrio, mas queríamos mudar para talvez um 50-50.”

"Não vou dizer que estávamos realmente planejando perder nas sequências, mas sabíamos de antemão e esperávamos que não seríamos os mais rápidos.”

"Mas é claro que, por sua vez, esperávamos conseguir algo que até agora não conseguimos."

As velocidades máximas caíram para todas as equipes em 2018, porque a adição do halo ao cockpit tornou os carros mais pesados.

A Williams caiu cerca de 5,98 km/h acima da velocidade máxima média na Austrália, Bahrein e China no ano passado para 2,4 km/h abaixo neste ano.

Sua velocidade máxima se compara um pouco melhor a outras equipes nas corridas a 1,84 km/h acima da média, mas isso ainda está abaixo do ano passado, quando foi 8,64 km/h acima da média.

Lance Stroll disse: "Perdemos um bom pedaço em nosso ponto forte e não ganhamos o suficiente em nosso ponto fraco."

"O desempenho em reta foi muito bom no ano passado, especialmente em corrida, para ultrapassar e manter a posição, e ter corridas competitivas. Essa velocidade em curva não é onde queremos que seja."

Relatos adicionais por Valentin Khorounzhiy e Oleg Karpov

Os números do GP do Azerbaijão 

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Equipes Williams
Tipo de artigo Últimas notícias