Williams: Atitude de Russell fora da pista também impressionou

compartilhar
comentários
Williams: Atitude de Russell fora da pista também impressionou
Scott Mitchell
Por: Scott Mitchell
Traduzido por: Daniel Betting
6 de nov de 2018 19:10

Diretor técnico da Williams, Paddy Lowe, destacou que jovem britânico tem outras qualidades além das encontradas em um ótimo piloto

George Russell foi confirmado na Williams para a temporada de 2019 depois de impressionar a equipe com sua campanha na Fórmula 2, testes na Mercedes e trabalho no simulador. Sua atitude fora da pista também causou uma impressão significativa a nomes como Paddy Lowe, diretor técnico da equipe, e a vice-chefe do time, Claire Williams.

Lowe disse ao Motorsport.com que Russell inicialmente queria uma vaga para a temporada de 2018 que acabou nas mãos de Sergey Sirotkin.

"George é um jovem e ele está muito confiante", disse Lowe.

“Ele toma a iniciativa de tentar moldar seu futuro e acho que essa é uma das razões pelas quais ele chegou onde ele está.”

“Como exemplo, no ano passado ele queria estar na corrida até para pilotar em 2018.”

Leia também:

“Eu acho que era um pouco cedo. É bom que ele tenha feito o ano em F2, acho que um ano atrás teria sido muito cedo para George considerar a F1.”

“Ele vai estar muito mais forte por ter feito esse ano na F2, mas ele veio para mim há um ano com uma apresentação em PowerPoint explicando porque ele seria nosso melhor piloto. Eu nunca recebi um desses antes."

Russell iniciou seu contrato de 2019 ligando para Lowe no verão para marcar uma reunião com ele e Williams, dizendo ser importante para mostrar o quão sério ele.

"Eu pensava que em vez de sentar e dizer a alguém como sou bom, o melhor seria colocar no papel e dar as estatísticas para confirmar isso", disse Russell.

"Não era apenas sobre o meu currículo, eu estava tentando explicar mais sobre o meu caráter e o que eu sentia que poderia trazer para o time - apenas algumas coisas sobre mim mesmo, estatísticas como primeiras voltas, ganhando e perdendo posições.”

“Apenas [apresentando] coisas de diferentes ângulos, ali mesmo no papel, para elas olharem para trás quando eu saísse da reunião.”

Williams estava ansiosa por confirmar o piloto junior da Mercedes antes do final da temporada de 2018 para dar um impulso à equipe em um ano difícil.

A equipe assinou com Russell sem colocá-lo diretamente em um carro, embora tenha recebido dados da Mercedes e ficou impressionada com seu ritmo e com a quebra de recordes não oficiais nos testes da Hungria no início deste ano.

"Ele pilotou o Mercedes em sessões de teste e, a partir disso, obtivemos dados comparativos que são tão bons quanto os obtidos em seu próprio carro", disse Lowe.

“Tivemos dados suficientes para determinar o calibre do piloto com o qual estamos lidando e com o ritmo que devemos esperar.”

“Por exemplo, ele atualmente detém a volta mais rápida de todos os tempos em Hungaroring. Não é o recorde oficial e estava com pneu hipermacio, mas, mesmo assim, não é uma estatística ruim e você precisa ser muito bom para atingir esse objetivo".

George Russell, Mercedes AMG F1 W09

George Russell, Mercedes AMG F1 W09

Photo by: Zak Mauger / LAT Images

Next article
Fornecedora pede por restrição maior à queima de óleo na F1

Previous article

Fornecedora pede por restrição maior à queima de óleo na F1

Next article

Ferrari: F1 erraria trocando Pirelli por outra fornecedora

Ferrari: F1 erraria trocando Pirelli por outra fornecedora
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Pilotos George Russell
Equipes Williams
Autor Scott Mitchell
Tipo de matéria Últimas notícias