Williams: críticas a pilotos com dinheiro são inapropriadas

compartilhar
comentários
Williams: críticas a pilotos com dinheiro são inapropriadas
Adam Cooper
Por: Adam Cooper
16 de fev de 2018 12:38

Chefe da equipe inglesa, Claire Williams diz que há negatividade demais em torno de pilotos com aporte financeiro e destaca que Sirotkin foi a melhor opção

Fernando Alonso, McLaren MCL32
Mechanics working on the car of Lance Stroll Williams FW40
Sergey Sirotkin, Williams FW40
Sergey Sirotkin, Williams FW40
Sergey Sirotkin, Williams FW40
Sergey Sirotkin, Williams FW40
Lance Stroll and Sergey Sirotkin, Williams
Sergey Sirotkin, Robert Kubica, Williams on stage at the launch of the FW41
Claire Williams, Deputy team principal, Williams F1

Chefe da Williams, Claire Williams acredita que há muita negatividade “inapropriada” e “desnecessária” em torno dos pilotos que trazem apoio financeiro para as equipes de F1.

A formação do time de Grove para 2018 conta com Lance Stroll e Sergey Sirotkin, uma dupla relativamente inexperiente e que está contribuindo para o orçamento da equipe.

Contudo, ao falar no evento de lançamento da equipe para 2018, Williams observou que muitos pilotos – incluindo o bicampeão mundial de F1 Fernando Alonso – possuem pacotes financeiros atrelados a eles, e que tal apoio permite que talentos apareçam.

“Não é novo na F1 que pilotos cheguem com dinheiro, e ainda bem que eles fazem isso. Acho que seria incrivelmente ingênuo dizer algo assim, falando que ‘ele é só um piloto pagante’. É ótimo se um piloto tem interesse financeiro de parceiros – é ótimo para a equipe, é ótimo para o piloto.”

“Este é um esporte caro, não só a F1 mas também a base. Nós perderíamos muito talento na F1 se pilotos não tivessem um apoio financeiro nas categorias menores.”

“Parceiros querem se juntar a pilotos, por causa de sua nacionalidade, de seu caráter, de sua seriedade em um certo mercado. Não é nada incomum. Fernando Alonso, por exemplo: o Santander o seguiu em todas as equipes em que ele esteve. Você poderia indicar que ele é um piloto pagante – eu não faria isso.”

“Acho que a terminologia ou o vocabulário usado em um piloto pagante é errado. É inapropriado e desnecessário, e acho que coloca negatividade ao redor de um piloto que [se não fosse o apoio] sequer deveria estar nesse esporte.”

Williams insistiu que dinheiro “não foi um fator” na decisão da equipe em assinar com Sirotkin, apoiado pela SMP, que substituiu Felipe Massa e derrotou o favorito do público, Robert Kubica, para conquistar a vaga.

“Nós apenas colocaríamos pilotos talentosos em nosso carro. É um ramo perigoso, e não colocaremos alguém no carro só porque chegou com dinheiro.”

“E também o processo de tomada de decisão é muito mais complexo do que simplesmente decidir colocar um piloto no carro porque ele tem dinheiro.”

“Sim, somos uma equipe independente, e sim, é realmente difícil conseguir dinheiro nesses dias. Não apenas para nossa equipe, mas para todas. Não acho que muitas equipes conseguiram novos patrocinadores nas últimas temporadas da F1.”

“Então, claramente se um piloto tem apoio financeiro, isso é um bônus. Mas não é a base para o processo de tomada de decisão na Williams.”

Diretor técnico da Williams, Paddy Lowe destacou que o corpo técnico do time optou por Sirotkin independentemente de qualquer consideração financeira.

“O processo de seleção que usamos para aquela vaga foi incrivelmente cansativo, o mais cansativo em que já estive envolvido, o que incluiu a equipe técnica. Sergey foi escolhido simplesmente por mérito em sua pilotagem. A equipe não sabia nada das finanças, eles não se envolveram nisso. Não estávamos cientes de fatores como esses. Eles tomaram a decisão sozinhos, com base nos dados.”

Próxima Fórmula 1 matéria
GALERIA: Confira todos os ângulos do Williams FW41

Previous article

GALERIA: Confira todos os ângulos do Williams FW41

Next article

VÍDEO: McLaren liga carro de 2018 pela 1ª vez na fábrica

VÍDEO: McLaren liga carro de 2018 pela 1ª vez na fábrica
Load comments