"Williams é uma potência. Felipe pode se dar bem", acredita Emerson

Bicampeão e outros pilotos e ex-pilotos brasileiros analisaram momento de Massa, que pilotará para Williams em 2014

Apesar de a Williams ter tido um dos piores anos de sua história em 2013 e de Felipe Massa só ter acertado com o time de Grove após não ter seu contratado renovado com a Ferrari, muitos pilotos e ex-pilotos brasileiros viram com bons olhos a mudança de ares de Massa. Para Emerson Fittipaldi, por exemplo, a Williams vive um momento complicado, mas é potência e pode se recuperar. Mas para Roberto Pupo Moreno, Felipe tem mais a dar à Williams do que o inverso. Veja o que disseram essas e outras personalidades do automobilismo brasileiro sobre a nova casa de Felipe Massa:

Emerson Fittipaldi (bicampeão de F1 e campeão da Indy): “O Felipe pode se dar muito bem no ano que vem, porque muda o regulamento e a Williams tem toda a experiência, todo o conteúdo para ser uma das grandes equipes, sem dúvida nenhuma. A Williams é uma potência. Está em um momento difícil, mas varias equipes passam por isso. A McLaren, por exemplo, ninguém esperava que fosse andar tão mal esse ano e é uma McLaren. A Williams está motivada e o Felipe está motivado. Vai atuar como um líder”.

Gil de Ferran (bicampeão da Indy): "Essa mudança pode fazer bem para ele. O Felipe ficou muitos anos na Ferrari, teve uma grande carreira lá, mas acabou. Está na hora de tentar uma coisa diferente. Às vezes isso te põe em uma outra condição psicológica. Acho que pode ser bom. Se eu fosse o Felipe, eu me sentiria muito orgulhoso por ter sido um piloto da Ferrari por tanto tempo, como ele foi”.

Roberto Pupo Moreno (ex-piloto de F1 e Indy): “Todo mundo que tem uma experiência tão grande na Ferrari pode ser muito bem utilizado por outras equipes que não tem a mesma capacidade de investimento que a Ferrari. É a mesma situação do Rubinho quando saiu da Ferrari. Foi muito bem cotado porque a experiência que ele tinha você não encontra num supermercado. É algo que as equipes precisam e é difícil encontrar, então ele ainda vai ser muito bem requisitado por um bom tempo, pois é muito válido o que ele tem pra uma equipe como a Williams. Como ele sai de uma equipe top como a Ferrari e pode ir para a outra que não consegue brigar com a Ferrari, acredito que ele ajudará mais a equipe do que a equipe pode ajudar ele”.

Alex Dias Ribeiro (ex-piloto de F1): “Você sair da Ferrari e ir para qualquer outra equipe que não seja uma McLaren ou uma Mercedes, é um passo atrás. Mas era a única oportunidade que ele tinha. Acho legal, ele é jovem, quer correr então é uma boa. Um ambiente novo, sem aquelas pressões todas que a Ferrari impõe ao seu segundo piloto e o favorecimento explícito que dão ao primeiro. Os mesmos problemas com o Massa aconteceram com o Rubinho. Equipe nova, vida nova, se eu tivesse na posição dele, aceitaria esse convite. Ele pode liderar a Williams, mas não sei se a Williams tem capacidade econômica e técnica pra acompanhar as equipes de ponta e nesse esporte equipamento conta mais que o talento do piloto”.

Átila Abreu (piloto da Stock Car): “Felipe ficou numa situação em que ficou ruim para ele na Ferrari. A saída dele era questão de tempo. Para o piloto a questão da competitividade é muito importante e é bom poder ir para um equipe em que você pode exercer uma posição de liderança. Não acho que a Williams virá forte no próximo no ano, mas acho que a experiência do Massa será fundamental para que o carro possa evoluir. Assim como aconteceu quando o Rubinho foi para lá. Ele ajudou e teve muitos méritos naquele bom carro de 2012, no entanto, não conseguiu ficar lá para aproveitar. Acredito que a Williams quer repetir aquela experiência. Um piloto experiente como o Massa acaba encurtando o caminho em relação ao desenvolvimento do carro. Mas, claro que não é só isso. Ele terá também que mostrar serviço e conseguir resultados para poder continuar.”

Felipe Giaffone (ex-Indy, tricampeão da F-Truck): “Acho que sair da Ferrari é sempre difícil pra qualquer piloto, pelo tamanho. Mas acredito que o ciclo dele realmente chegou ao fim e acho que ele está mudando na hora certa, pois está mudando regulamento, mudando carro... Se fosse com o mesmo carro, talvez não fosse uma boa saída, mas mudando o regulamento, tudo pode acontecer. Se ele der uma sorte, se der uma reviravolta, pode acontecer a mesma coisa que aconteceu com o Rubinho indo para a Brawn. O carro, que seria uma porcaria, ninguém acreditava, de repente era um foguete. Então, o Felipe tem uma chance de acertar na Williams.”

Luiz Razia (vice-campeão da GP2 em 2012): “Acho que será especial para o Massa. Ele sempre demonstrou velocidade na F1, se estabilizou e sempre foi muito profissional. Agora ele está indo pra Williams, em um processo de renovação. Quando você vai para uma nova equipe, você pode se impor de uma forma diferente, de um jeito que ele não conseguiu na Ferrari e se sentir mais livre.”
 

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Felipe Massa
Tipo de artigo Últimas notícias