Williams volta a ter lucro com "ressurgimento" na F1

Após anos de ostracismo, equipe vê dois terceiros lugares seguidos no Mundial de Construtores refletirem em mais dinheiro na conta

A equipe Williams voltou a ter no lucro com a volta de sua competitividade na Fórmula 1. A terceira colocação no Mundial de Construtores nas últimas duas temporadas impulsionou um crescimento de receitas com direitos comerciais e patrocínio.

O negócio da empresa na F1 teve uma perda de 31,5 milhões de libras (cerca de R$ 160 milhões) em 2014, mas registrou um lucro de 200 mil libras (cerca de R$ 1 milhão), com base em um aumento de receita de 70,2 milhões de libras (cerca de R$ 350 milhões) em 2014 para 101,5 milhões de libras (cerca de R$ 505 milhões) no ano passado.

O grupo global da Williams reduziu a perda de 37 milhões de libras (cerca de R$ 190 milhões) em 2014 para 3,3 milhões de libras  (cerca de R$ 16,5 milhões) no ano passado.

O chefe-executivo do grupo, Mike O'Driscoll, disse: "nossos resultados financeiros de 2015 representam uma grande melhoria, com forte crescimento de receita e fluxo de caixa positivo".

"Nos últimos dois anos, temos reestruturado completamente o nosso negócio e os resultados refletem o progresso significativo, tanto operacionalmente como financeiramente".

"Fomos capazes de continuar o nosso ressurgimento na pista, e equilibrar receitas e despesas, apesar dos enormes níveis de gastos competitivos no que que o ambiente financeiro do esporte é mais desafiador."

Ele acrescentou: "A nossa equipe de Fórmula 1 alcançou o terceiro lugar no Campeonato de Construtores pela segunda temporada consecutiva em 2015, ilustrando o passo claro que fizemos em nossa competitividade em corridas desde que começamos a nossa reestruturação".

"A renda de direitos comerciais é paga com um ano de atraso, e essas contas refletem o terceiro lugar no Campeonato Construtores de 2014".

"Nosso melhor desempenho na pista de corrida também melhorou o nosso poder no mercado de patrocínio, com grandes marcas como Unilever, Avanade, BT e Hackett se juntando à equipe Williams Martini Racing durante o período".

"Também vimos o número de nossos parceiros aumentar, assim como os seus compromissos com a equipe, o que demonstra a força contínua da nossa marca."

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Felipe Massa , Valtteri Bottas
Equipes Williams
Tipo de artigo Últimas notícias