Wolff: Bottas foi esperto ao evitar acidente com Ricciardo

Chefe da Mercedes diz que australiano foi “brutal” na manobra que decidiu o GP da China, mas que finlandês soube evitar choque

Uma pilotagem inteligente de Valtteri Bottas evitou um acidente com Daniel Ricciardo nos instantes finais do GP da China, afirmou o chefe da Mercedes, Toto Wolff. 

Ricciardo cresceu no fim da prova para conquistar uma improvável vitória na China, tirando proveito de um jogo de pneus macios novos graças a uma aposta estratégica da Red Bull.

O australiano teve um rendimento espetacular, com manobras impressionantes em Kimi Raikkonen, Lewis Hamilton e Sebastian Vettel antes de um mergulho preciso por dentro de Bottas na Curva 6, a 12 voltas para o fim.

Admitindo ter se tratado de uma atuação impressionante de Ricciardo, Wolff ponderou que a ultrapassagem “brutal” pela liderança só foi possível graças a uma colaboração de Bottas.

Caso o finlandês não tivesse dado espaço suficiente, Wolff está convencido de que ambos teriam colidido, levando em conta o quão determinado estava Ricciardo na curva. 

“Daniel é um dos pilotos ótimos, e provou isso novamente”, disse Wolff. “ele foi muito eficiente e foi capaz de esperar por sua oportunidade. Ele foi agressivo quando foi necessário. No geral, foi uma ótima corrida para ele.”

“Talvez a manobra sobre Valtteri foi um pouco... brutal. Mas ela acabou dando certo. Ele teve a ajuda de Valtteri nisso para evitar a colisão. Mas corridas são assim, ótimo.”

Wolff acrescentou que a performance de Bottas na corrida foi o ponto positivo de um fim de semana difícil para a Mercedes.

“A única coisa que vi de positivo foi a corrida de Valtteri. Aquilo foi realmente incrível. Nada de erros, azar com o safety car.”

“Até com a ultrapassagem sobre Ricciardo. Se Valtteri não tivesse aberto a porta no último minuto, Ricciardo o teria tirado [da corrida]. Ele foi o único que não cometeu erros.”

De acordo com Bottas, a porta ter ficado aberta foi uma combinação entre não querer comprometer a saída da curva e a sensação de que, inevitavelmente, Ricciardo iria ultrapassá-lo.

“Ele estava se aproximando rapidamente, com uma grande diferença de ritmo”, disse o finlandês. 

“Eles tinham um carro realmente forte hoje e, além de tudo, com um jogo de pneus novo, então vendo o ritmo com que ele desapareceu depois [da ultrapassagem], acho que era apenas uma questão de tempo.”

“Naquela situação, eu iria defender na entrada da curva 6, então, se eu fosse muito extremo, ele definitivamente me passaria na saída da curva. Ele encontrou espaço por dentro mesmo quando você defende, e era somente uma questão de tempo.” 

Confira os dez momentos mais marcantes do GP da China

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da China
Pista Shanghai International Circuit
Pilotos Daniel Ricciardo , Valtteri Bottas
Equipes Mercedes
Tipo de artigo Últimas notícias