Coluna do Pietro Fittipaldi: Título da F3.5 e teste de LMP1

Em sua coluna exclusiva no Motorsport.com, piloto fala sobre o título da Fórmula V8 3.5, além de como foi guiar o Porsche utilizado na LMP1 do Mundial de Endurance

No fim de semana passado, eu conquistei o título da Fórmula V8 3.5 no Bahrein.

Para mim, é a minha maior conquista, sempre assisti o campeonato 3.5 no passado, quando havia grandes pilotos, por isso é uma honra ganhar um título tão prestigiado.

Gostaria de ter conseguido ganhar o campeonato em Austin ou no México, mas não foi assim.

Tudo estava muito perto e foi um fim de semana de grande pressão, particularmente porque eu sabia que, uma vez que estávamos tão dominantes durante o ano, isso poderia me prejudicar se não conseguíssemos completar o trabalho.

Mas tudo deu certo no final, ganhamos e estou muito feliz, também pela equipe, pois fizeram um ótimo trabalho durante toda a temporada.

Conseguir o teste na LMP1 como recompensa foi muito bom, e guiar o carro foi um sentimento incrível.

Coroado à noite2017 champion Pietro Fittipaldi, Lotus

Pietro Fittipaldi, Lotus

Foto: JEP / LAT Imagens

O fim de semana começou com duas sessões de classificação, mas na primeira, eu cometi um erro. Passei os limites da pista na saída da curva 4 e meu tempo foi excluído.

Matevos Isaakyan, meu principal rival, estava na pole position e eu era apenas o quarto. Mas então, para a segunda classificação, eu consegui o terceiro melhor tempo, e ele foi o sexto.

Nós não estávamos preocupados, mas sabíamos que, na primeira corrida, teríamos que fazer um bom trabalho para minimizar os danos na pontuação, então estaríamos em uma boa posição para o confronto final.

Mas na volta de apresentação, Matevos teve um eixo quebrado e eu vi que ele não estava no grid quando nos preparávamos para a largada.

Eu estava em segundo lugar no início e estava acelerando forte para passar o cara em primeiro lugar, porque estávamos muito mais rápidos, mas eu estava fazendo talvez alguns movimentos arriscados.

Meu engenheiro me disse que eu tinha que terminar em segundo lugar para ganhar o campeonato, então fiquei atrás e fiquei com o título.

Esforço da equipe na segunda corrida

2017 champion Pietro Fittipaldi, Lotus, celebrates with his team

Foto: Dutch Agência de Fotos

Na segunda corrida, ainda lutamos pelo campeonato de equipes, e conseguimos uma dobradinha da Lotus.

Eu estava forte para passar meu companheiro, especialmente depois da minha parada. Mas ele parou uma volta depois, e eu não consegui passá-lo. Se ele tivesse feito outra volta antes de parar, acho que eu teria terminado à frente.

Mas, de qualquer forma, foi bom terminar com 1-2 e a equipe ficou muito feliz em conquistar o campeonato.

A temporada, como um todo, não foi tão boa para mim, pessoalmente. Acho que nós realmente dominamos o ano todo, mas tínhamos alguns problemas que precisávamos superar.

Mas isso faz parte do jogo, é sempre assim, você sempre tem que lutar contra a adversidade e no final, fomos realmente fortes quando importava.

Estou triste, o campeonato da 3.5 vai acabar depois deste ano, eu gostaria que pudesse ter continuado.

Foi um campeonato incrível, Jaime Alguersuari fez um trabalho fantástico nos últimos 20 anos, os organizadores estavam trabalhando muito.

Tem excelentes carros, há pessoas ótimas envolvidas, então estou triste, mas a vida às vezes muda.

Tenho certeza de que Jaime voltará em breve no mundo das corridas com outro campeonato.

Dividir pista com Fernando Alonso

#1 Porsche Team Porsche 919 Hybrid: Pietro Fittipaldi

Foto: Sebastiaan Rozendaal

O teste no Porsche da LMP1 foi uma ótima experiência, só por estar em uma equipe tão profissional.

Você pode dizer por que eles são os melhores, mesmo em um teste que não teria sido tão importante para eles, era como qualquer outro dia de teste ou de corrida.

Eles trabalharam 100% e fizeram um ótimo trabalho, me ensinaram muitas coisas novas.

Eles tinham tantos procedimentos diferentes, o sistema híbrido, todas as diferentes configurações que me disseram pelo rádio para escolher, foi uma experiência agradável aprender isso.

A equipe da Porsche ficou muito feliz com a minha performance, então eu estava realmente orgulhoso disso.

O LMP1 é um carro com tração nas quatro rodas, de modo que você ganha muito mais tração do que com um monoposto. Você pode simplesmente pisar no acelerador e o carro fica preso ao chão, o que é muito legal. Nas curvas rápidas, ele vai tão rápido como o carro da World Series, e a quantidade de energia que ele tem também foi muito impressionante.

Eu acabei sendo o novato mais rápido e até Fernando Alonso estava lá, então foi muito legal compartilhar a pista com ele.

Eu o conheci depois, sou amigo de Sebastien Buemi e acho que ele colocou uma volta de referência para Alonso.

Ele me levou a Alonso e eu disse a ele que era uma honra dividir a pista com ele e que ele sempre foi meu ídolo.

Meu campeonato de 3.5 acabou, meu próximo destino será Abu Dhabi, na corrida final da Fórmula 1.

Eu vou ver o que vou testar por lá, provavelmente um F2, mas ainda estou na espera para algumas outras coisas.

F2 é uma possibilidade para o próximo ano, mas há chances na Fórmula 1, são pequenas, mas há chances.

Você nunca sabe o que pode acontecer, mas no momento, qualquer oportunidade que aparecer para mim, estou pronto para dar tudo de mim.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula V8 3.5 , WEC
Evento Bahrain
Pista Bahrain International Circuit
Pilotos Pietro Fittipaldi
Equipes Porsche Team , Charouz Racing System
Tipo de artigo Últimas notícias