Pietro Fittipaldi defende mudança de categoria visando F1

De saída da Fórmula 3 europeia para correr na World Series, piloto brasileiro vê possibilidade de vencer corridas e terminar no top-3: “andei bem com o carro”

Terminando em 17º lugar a temporada de 2015 da Fórmula 3 europeia, Pietro Fittipaldi resolveu dar um passo à frente na carreira. Ele irá se transferir em 2016 para a Fórmula 3.5 V8. Em um carro por volta de 300 cv mais rápido e com uma dinâmica de corrida mais próxima do que se tem na Fórmula 1, ele enxerga uma melhor possibilidade de se desenvolver.

Para ele, a mudança foi natural e o deixará mais próximo de uma vaga dentro do paddock da F1.

“Tivemos uma boa oportunidade de correr com a Fortec, que ganhou o campeonato no ano passado”, disse ao Motorsport.com.

“Fiz dois treinos no fim de 2015 com a Carlin, andei nos dois dias no top-5. Andei bem com esse carro. É um campeonato mais próximo da Fórmula 1. Tem pit stop no meio das corridas. Juntou tudo, não podia falar não. É uma boa oportunidade.”

Chateado com algumas críticas que recebeu em sua decisão de sair da Fórmula 3, ele lembrou: “o pessoal gosta de falar. Mas quantos pilotos da 3.5 foram para a Fórmula 1 nos últimos anos e quantos foram direto da Fórmula 3? Da F3 foi um só, o Max Verstappen. É só falar para esses caras que falam isso olharem essas estatísticas”. Os pilotos da Fórmula 3.5 V8 que chegaram à F1 logo após serem campeões de 2005 até hoje foram Kevin Magnussen, Carlos Sainz Jr e Robert Kubica.

“Não estou falando que a F3 não é competitiva, mas ter a oportunidade com a equipe campeã em um campeonato que levou vários para a F1 me aproxima de lá.”

“Para este ano minha meta é ganhar corridas. Acho difícil sair ganhando no início porque tem muita gente experiente. Vai ser meu primeiro ano em um carro grande e mais potente. Então, as primeiras provas vai ser tentar terminar no top-5 e depois de algumas corridas começar a tentar ganhar. Minha meta é tentar chegar entre os três melhores do campeonato e ser novato do ano.”

Título no MRF Challenge

Antes de iniciar seu trabalho na Fórmula V8 3.5, Pietro foi o campeão do MRF Challenge, um campeonato de verão no oriente. 45 pontos à frente do restante dos pilotos, ele se vê mais confiante para 2016 após a conquista.

“Foi bem legal. Obviamente ganhar um campeonato ajuda muito. É um campeonato fora das temporadas normais, então você já fica mais preparado para os campeonatos de verão.”

“Fomos e ganhamos no primeiro final de semana. Estava confiante, mas tive de me concentrar em todas as provas. Consegui ganhar, o que me deu um boost para começar a temporada da World Series 3.5.”

Para Pietro, o campeonato ajudou bastante a manter o ritmo nas férias. “Correr não é o mesmo que treinar. O MRF me convidou para a primeira corrida e acabei continuando. A primeira prova era em Abu Dhabi, uma pista importante de aprender porque a Fórmula 1 corre lá. Estive no Bahrein também. Corri com pilotos bons, e uma competição sempre te deixa mais focado.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula V8 3.5
Pilotos Pietro Fittipaldi
Tipo de artigo Entrevista