Após morte de dono, Motopark e Russian Time anunciam separação

Time de mecânicos contratado para compor a equipe da GP2 no ano passado não irá dar continuidade à parceria

A equipe Motopark, que operava a Russian Time na GP2,  anunciou que não participará mais da condução do time na categoria anterior à Fórmula 1. O fundador da equipe russa, que comprou o lugar da antiga equipe iSport, Igor Mazepa, faleceu no início deste mês.

Mesmo com apenas um ano, a Russian Time conseguiu ganhar o campeonato de equipes da categoria e viu seu melhor piloto, o britânico Sam Bird, sendo vice-campeão e com o maior número de vitórias, cinco. Antes de morrer, Mazepa expandiu o time para a GP3 em 2014 ,comprando a equipe Bamboo.

Para Timo Rumpfkeil, dono da Motopark, sem a presença de Mazepa a situação ficou insustentável. "As condições em que estávamos teriam como resultado nós não sermos competitivos mais", admitiu.

"No entanto, sempre foi o objetivo de Igor Mazepa e de nós mesmos estabelecer a Russian Time no topo de todos os campeonatos que entramos.”

"Nós mostramos que somos capazes de ser bons por ganhar o título de equipes da GP2 em nossa temporada de estreia no ano passado. Este era o lugar onde deveríamos ter continuado. Como isso não parece mais possível , a cooperação entre a minha equipe, a Motopark, e a Russian Time infelizmente chegou ao fim.”

A Russian Time já tinha assinado com Jimmy Eriksson para seu carrro na GP3. O lugar dele, como o do campeão F-3 alemã, Marvin Kirchhofer, do vencedor de provas da F-2, Markus Pommer, assim como a renovação de Tom Dillmann na GP2, estão em perigo.

"Sinto-me especialmente mal por nosso piloto na GP2, Tom Dillmann, e nossos pilotos na GP3, Marvin Kirchhofer, Jimmy Eriksson e Markus Pommer, que estão sendo deixados de lado e sem uma carro, enquanto estavam certos de que já tinham tudo certo para este ano", finalizou Rumpfkeil.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias FIA F2
Tipo de artigo Últimas notícias