Bernie torce por Nasr na F1: "Preciso de um piloto brasileiro"

Em encontro na Hungria, chefão da F1 disse que equipes da F1 estão impressionadas com atual vice-líder da GP2

A queda da representatividade brasileira na F1 nos últimos anos agora está incomodando até o chefão da categoria Bernie Ecclestone. Pelo menos é isso que ele deixou transparecer em recente encontro na Hungria com Felipe Nasr, atual vice-líder da GP2 e o principal candidato do país a entrar na categoria principal do automobilismo em um futuro próximo.

“Estou aqui. A qualquer hora que você precisar de um conselho, pode gritar. Eu preciso de um piloto brasileiro”, disse Bernie em conversa acompanhada pela Rede Globo. Hoje, o país tem apenas um representante na F1: Felipe Massa, que está com situação indefinida na Ferrari.

Nasr respondeu lembrando que é preciso haver mais investimentos no automobilismo brasileiro. “É preciso investir um pouco mais em pilotos no Brasil”, pediu o piloto da Carlin, que ouviu uma boa revelação do mandatário: “Eu falei com alguns times e as pessoas estão realmente impressionadas com a forma como Nasr cresceu nos últimos anos”.

Campeão da F-BMW Européia em 2009 e da F-3 britânica em 2011, Nasr não vê a hora de entrar na F1, mas sabe é preciso terminar bem o ano na GP2, se possível com o título. “O sonho de chegar ao topo do automobilismo está perto, mas não é fácil. Depende de patrocínios e de bons resultados”, disse o brasileiro, que pode assumir a liderança do campeonato já na próxima etapa, em Spa.

“É fazer mais do mesmo na próxima etapa, uma pista que eu conheço bem e onde a equipe conseguiu bons resultados no ano passado”, concluiu.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias FIA F2
Tipo de artigo Últimas notícias