Felipe Nasr espera dificuldade no GP de Mônaco da GP2

Brasiliense jamais correu nas ruas da cidade e terá apenas uma sessão de treino livre de meia hora antes da classificação

Felipe Nasr

Pilotar em um circuito em que nunca andou já significa um desafio a mais para os pilotos, mas estrear em Mônaco é ainda mais complicado. Além de ter que imprimir um ritmo alucinante, são raras as vezes em que não se toca os pneus nos muros durante a volta. E Felipe Nasr, piloto brasileiro da GP2, já prevê tal dificuldade.

“Vai ser outra prova difícil, já que eu não conheço a pista”, disse ele ao TotalRace. “Tenho meia hora para andar, e com 26 carros é impossível você dar mais do que cinco voltas livres. Uma hora tínhamos que andar lá. Vou tentar aprender o máximo e, se possível, garantir alguns pontos. Mas assim que eu voltar para as pistas que eu conheço mais, as coisas ficam mais fáceis”, disse o piloto da Dams.

Além de estreante, Felipe é companheiro de equipe de Davide Valsecchi, experiente piloto italiano que vem liderado o campeonato. Perguntado pelo  TotalRace sobre as preferências do time, Nasr diz que não se importa muito com isso.

"Por enquanto está tranquilo, ele é o cara que está liderando o campeonato e a equipe naturalmente dá mais atenção para ele, mas isso é normal. Espero que, daqui para frente, possa andar na frente dele”, finalizou.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias FIA F2
Tipo de artigo Últimas notícias