Mesmo ganhando em Barcelona, Frijns não sabe se continua na GP2

Piloto holandês vence e chega em segundo em apenas sua segunda etapa, mas pode não correr em Mônaco por falta de dinheiro

Frijns comemora triunfo na Catalunha

A vitória no sábado e o segundo lugar no domingo podem não ser suficientes para segurar o holandês Robin Frijns até o fim de 2013 na GP2. O piloto disse ao site da revista inglesa Autosport que não tem certeza se correrá daqui duas semanas em Mônaco pela equipe Hilmer por falta de orçamento.

“Preciso ir atrás de dinheiro, claro, mas temos de esperar para ver o que acontece. Consegui os melhores resultados que podia”, falou o piloto de 21 anos, campeão da Fórmula Renault 3.5 no ano passado e piloto de testes da Sauber.

“Não fosse por Franz Hilmer [dono do time], não estaria aqui. Não consegui nenhum patrocinador ganhando a Fórmula Renault 3.5, mas estamos fazendo nosso melhor para estarmos em Mônaco. E, tomara, estaremos lá.”

Vencendo em um time novo, no qual havia conseguido ser apenas 21º no Bahrein, Robin confessou o espanto com os pódios. “Admito que fiquei um pouco surpreso com o resultado. Mas conheço Barcelona bem, Bahrein nem tanto. A equipe tem boas pessoas, engenheiros, mecânicos. Me sinto em casa. Dirigir é minha paixão, tenho de me divertir como estou agora.”

Em três provas neste ano, a Hilmer teve quatro pilotos: Frijns, Jon Lancaster, Pal Varhaug e Conor Daly.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias FIA F2
Tipo de artigo Últimas notícias