Norris: título da F2 será decidido pela sorte

compartilhar
comentários
Norris: título da F2 será decidido pela sorte
Por: Jack Benyon
26 de jun de 2018 20:04

Atual líder da temporada da F2, Lando Norris acredita que o título deste ano será decidido na sorte, já que o novo carro é “realmente ruim”.

Norris foi um dos vários pilotos que enfrentaram problemas mecânicos na rodada de Paul Ricard, já que ele, ao lado de Artem Markelov e Santino Ferrucci, ficou parado no grid na corrida de sábado.

Cinco pilotos tiveram problemas na largada da corrida de domingo, e Norris, que perdeu 31 pontos da vantagem que tinha da liderança, disse que, atualmente, a ordem é determinada por quem teve menos problemas com o carro durante a temporada.

“Basicamente, o campeonato não poderia estar mais aberto”, disse Norris. “Não é puramente um campeonato de pilotos. Não é que tal cara ganhou porque guiou melhor. O cara ganhou porque seu carro o deixou na mão por um número menor de vezes.”

“É por isso que não estou decepcionado. Não é que terminei em último porque cometi um erro, e sim por causa do carro.”

“Todos tiveram o mesmo problema em algum momento, e eles [a categoria] diz que isso será corrigido, mas isso não funciona da forma que deveria. É um pouco irritante, mas, no fim, você tem só que dar risada, já que não há muito que você possa fazer.”

Leia também:

Norris revelou que, tirando o fato de ter ficado parado no grid, ele teve o mesmo problema por mais três vezes antes da corrida.

“Com as largadas, talvez tenhamos que esquecer. Não há nada que podemos fazer sobre isso. O carro é realmente ruim, para falar de forma bem franca.”

“Três pessoas pararam no grid [na corrida de sábado]. Eu fiquei parado por três vezes saindo do parque fechado, então não sei se eu tive um problema.”

“Mas eu não conseguia sair de meus pitstops. Depois de olhar os dados, não há nada que eu poderia ter feito.”

Russell fica temeroso com problemas nos carros

Piloto júnior da Mercedes, Russell venceu a primeira corrida em Paul Ricard, mas, antes enfrentou um problema comum neste carro da F2 em 2018: o problema no sensor do acelerador.

Outros pilotos tiveram o mesmo problema, incluindo Alexander Albon, que teve duas falhas, na classificação e na corrida de sábado.

Russell da ART, não conseguiu iniciar a prova ao sofrer o problema e terminou uma volta atrás de Nyck de Vries, que venceu.

“Os problemas deste fim de semana são puramente responsabilidade do departamento técnico da F2, o que é um apena, já que muitas corridas e fins de semana dos pilotos estão sendo destruídos no momento”, disse Russell.

“Isso [os problemas] não estão sendo consertados. Toda vez que vou à pista, temo ter um problema. Tudo o que quero é não ter um problema.”

“Esse é o meu medo o tempo inteiro, e é assim com todos os pilotos. Você só quer entrar no carro e pilotar, e não ficar preocupado em terminar a corrida. É frustrante, porque não é culpa da equipe.”

Diretor técnico da F2, Didier Perrin confirmou que havia “grandes preocupações” com o carro, mas que sua equipe estava trabalhando duro para corrigi-los antes de cada etapa.

Next article
Radar verde-amarelo: fim de semana de pódios na França e EUA

Previous article

Radar verde-amarelo: fim de semana de pódios na França e EUA

Next article

Sette Câmara aposta em experiência na Áustria

Sette Câmara aposta em experiência na Áustria
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria FIA F2
Evento Paul Ricard
Localização Circuit Paul Ricard
Pilotos George Russell , Lando Norris
Equipes Carlin , ART Grand Prix
Autor Jack Benyon