Para Nasr, objetivo é seguir batendo o companheiro Valsecchi

compartilhar
comentários
Para Nasr, objetivo é seguir batendo o companheiro Valsecchi
12 de jul de 2012 09:42

Estreante na GP2, brasiliense se diz mais confiante agora que chega a sequência de pistas nas quais tem experiência

Mostrando-se cada vez mais à vontade no cockpit da DAMS, Felipe Nasr pretende continuar se classificando à frente do companheiro Davide Valsecchi, como fez nas últimas duas etapas da GP2. O italiano faz sua quarta temporada na categoria e disputa o título com o também brasileiro Luiz Razia.

“Daqui para frente é esse o objetivo: classificar na frente dele, chegando nas corridas sempre adiante”, afirmou Nasr ao TotalRace. “Isso aumenta minha confiança, porque daqui em diante conheço todas as pistas, ao contrário da primeira metade e o Valsecchi tinha muita experiência. Aos poucos, a gente está chegando lá.”

A próxima etapa da GP2, na Alemanha, é um belo palco para o brasiliense seguir em sua boa sequência. Afinal, Nasr foi campeão da F-3 Alemã e conhece bem o traçado.

“Hockenheim é uma pista que conheço, corri lá de F-3 e gosto de lá. É um traçado de alta e baixa ao mesmo tempo. Agora é manter esse ritmo, ir bem na tomada de tempos e daí vemos o que acontece.”

Mas, se há algo para Nasr melhorar nessa sua temporada de estreia é no equilíbrio de seus finais de semana: ultimamente, quando se classifica bem, algo ocorre na corrida. Assim, apesar do bom desempenho, o piloto da DAMS é apenas o 11º colocado na tabela, enquanto o companheiro Valsecchi é segundo.

“Em Valência, estava super confiante e quase fiz a pole, mas tive um problema no meu carro ainda na largada. Em Silverstone foi a classificação que não deu certo e, na corrida, meu ritmo era mais forte. Uma hora vai ter que juntar e chegar ao meio termo, a sorte vai ajudar e as coisas vão acontecer. Tenho de fazer meu trabalho.”

Ao menos o brasiliense vem aprendendo que não dá para lutar roda a roda com qualquer um no grid. “Não adianta ficar brigando com um cara que está em 15º. Você tem de ser inteligente. Acho que a agressividade você consegue jogar com esses caras da frente, como o Razia e o Valsecchi. A gente sabe um pouco mais o limite de onde dá para passar ou não.” 

Próxima FIA F2 matéria
Líder na GP2, Razia confia em maior compreensão do carro

Previous article

Líder na GP2, Razia confia em maior compreensão do carro

Next article

GP2 disputa oitava rodada dupla em Hockenheim; confira os horários

GP2 disputa oitava rodada dupla em Hockenheim; confira os horários
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria FIA F2
Tipo de matéria Últimas notícias